sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O novo TAV japonês

Enquanto nosso trem-bala, que em tese ligaria Campinas, São Paulo ao Rio de Janeiro, ainda está no mundo das idéias delirantes — não se sabe o custo certo, o impacto ambiental correto, o trajeto ideal e, sobretudo, se sairá do papel --, o Japão esbanja tecnologia, beleza e conforto nesse terreno. O novo modelo, o Hayabusa, que significa “falcão peregrino”, é mais um shinkansen, trem de alta velocidade que interliga todo o país, com pontualidade, conforto e serviços que podem ser considerados, sem exagero, fantásticos.


O Hayabusa começou a operar no Japão em 5 de março deste ano, num trajeto de 900 quilômetros, ligando Tóquio a Aomori — cidade de 300 mil habitantes no norte do país — a uma velocidade de 320 quilômetros por hora, o que o faz chegar ao destino em 3 horas. A primeira classe é um dos ingredientes mais chamativos do novo trem. Uma passagem para desfrutar desse conforto custa 17 mil ienes, cerca de 340 reais. Para a viagem de inauguração, em um leilão na internet,  o bilhete da “GranClass” atingiu o valor de 4 mil euros. As vantagens são medidas pelo pacote de mordomias: muito espaço para o passageiro, assentos de couro, iluminação pessoal para leitura, descanso para as pernas, acesso irrestrito a refeições leves e bebidas alcoólicas, internet wi-fi e outros agrados.

Hayabusa, que significa “falcão peregrino”

O primeiro trem-bala do Japão foi inaugurado em 1º de outubro de 1964, e durante quase 2 décadas foi o mais rápido do mundo. Apesar da velocidade dos trens e dos frequentes desastres naturais que o Japão enfrenta, os trens-balas japoneses não registraram um só acidente fatal ao longo dos 46 anos de operação.

 Fonte: Veja
_____________________Revista Eletrônica Transportes Sobre Trilhos - O Futuro da Mobilidade - RETT_____________________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...