quarta-feira, 3 de junho de 2015

VLT carioca embarca para Brasil após teste na França

O primeiro trem do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) sairá do Porto de Antuérpia, na Bélgica, nesta sexta-feira, 5 de junho. A bordo do navio Grande Togo, a composição chegará até o fim do mês ao Rio de Janeiro. O equipamento passou por testes na fábrica do Sul da França, em La Rochelle, no fim de maio. Desde outubro de 2014, técnicos brasileiros e franceses participam da avaliação que envolve 40 baterias e provas de rotina.


Quando chegar ao Brasil, o trem ainda passará por mais 30 rotinas de testes. Além da composição que embarcou na semana passada, outros quatro estão em fabricação na França. Outros 28 idênticos serão produzidos em fábrica no interior de São Paulo. O projeto prevê entrega e operação de 32 trens de 3,82 metros de altura, 44 metros de comprimento por 2,65 metros de largura, com capacidade para 420 passageiros. Os trens serão bidirecionais e compostos, cada um, por 7 módulos articulados. Cada VLT é equipado com 8 portas por lateral.

O VLT ligará Centro e Região Portuária em 28 Km e 32 paradas. O projeto fortalece o conceito de transporte público integrado ao conectar metrô, trens, barcas, teleférico, BRTs, redes de ônibus convencionais, terminal de cruzeiros marítimos e aeroporto (Santos Dumont). Com funcionamento 24h por dia, 7 dias por semana, o sistema terá capacidade de transportar 300 mil passageiros por dia. A distância média entre as paradas será de 400 metros e o tempo máximo de espera entre um trem e outro vai variar de 3 a 15 minutos, de acordo com a linha. Os trens vão circular em velocidade média de 17 km/hora, não têm fios em rede aérea e são alimentados por duas fontes de energia: terceiro trilho energizado e supercapacitores.


Em sistema inédito no País, o pagamento será por cartões validados pelo próprio passageiro em máquinas dispostas no interior do veículo. Bilhetes vendidos em rede credenciada de estabelecimentos permitirão a integração do modal às politicas de tarifação vigentes no Estado e no Município do Rio de Janeiro. A integração via Bilhete Único Carioca e Bilhete Único Metropolitano está prevista no Decreto Municipal 37.181, de 20 de maio de 2013. Estações e pontos de parada serão acessíveis a todos os usuários de forma fácil, segura e confortável. As plataformas contarão com linha de piso tátil (próprio para portadores de deficiência visual) em toda a sua extensão e rampas de acesso suaves e antiderrapantes.

Com operação plena prevista para 2016, o novo meio de transporte tem custo avaliado em R$ 1,157 bilhão, sendo R$ 532 milhões com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade e R$ 625 milhões viabilizados por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). Fonte: Porto Maravilha


_____________________Revista Eletrônica Transportes Sobre Trilhos - O Futuro da Mobilidade - RETT_____________________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...