terça-feira, 1 de setembro de 2015

Índia faz testes com placas de energia solar em trens

A Índia tem uma das maiores redes ferroviárias do mundo: são cerca de 12 mil trens que carregam mais de 23 milhões de passageiros todos os dias. O custo é alto para a estatal Indian Railways - e para o meio ambiente. Segundo informações da empresa, em 2012 foram consumidos 3 bilhões de litros de diesel e cerca de 14 bilhões de quilowatts-hora de eletricidade na operação dos trens. 


Para diminuir o peso dos combustíveis no balanço, a Indian Railways deu início a um plano de uso de fontes de energia renováveis e acaba de colocar em funcionamento seus primeiros vagões abastecidos com energia solar. Os painéis de captação solar foram instalados no teto de vagões sem ar condicionado da linha Rewari-Sitapur, operada pela Northern Railway, em caráter experimental, em junho deste ano.

O custo de instalação dos painéis, de acordo com o jornal indiano The Economic Times, foi de US$ 6 mil por vagão. A energia gerada por eles é de cerca de 17 unidades de potência por dia, o que permite alimentar o sistema de iluminação do vagão. Em um ano, a economia esperada com gastos de energia é de US$ 1,9 mil. Para se locomover, no entanto, o trem ainda usará diesel. A energia solar será usada, por enquanto, apenas para iluminação e para acionar os ventiladores.

Segundo o ministro das ferrovias indiano, Shri Suresh Prabhakar Prahbu, nos últimos seis meses a Indian Railways deu vários passos no caminho da economia de energia e proteção do meio ambiente.

Em seminário sobre desafios ambientais enfrentados pela empresa, ele afirmou que o objetivo é o de reduzir a pegada de carbono da estatal promovendo as fontes de energia renováveis. A meta para os próximos cinco anos é de gerar mil megawatts de energia solar e 200 megawatts de energia eólica em substituição ao diesel.

Além dos trens, os painéis solares também serão colocados no telhado de estações ferroviárias e em passagens em nível em todo o país, por meio de investimento próprio e também em parcerias público-privada. A expectativa é de gerar 8,8 megawatts de energia solar com estas instalações. Fonte: Época Negócios


_____________________Revista Eletrônica Transportes Sobre Trilhos - O Futuro da Mobilidade - RETT_____________________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...