quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Aeromovel solução para trânsito rápido em Canoas - Tecnologia Brasileira

A primeira aplicação do Sistema Aeromovel voltado para o trânsito urbano é um projeto da cidade de Canoas, Região Metropolitana de Porto Alegre, no Sul do Brasil, servindo como um complemento importante combinado a outros modais de transporte. Enquanto o Aeromovel percorre um trajeto de norte a sul (e sentido inverso), ele se complementa com o trem metropolitano, que tem um percurso de leste a oeste (e sentido inverso). Com sua implementação, se tornará o principal meio de transporte da cidade. Contratado em 2015, o Sistema faz parte de um plano de reformulação do trânsito de Canoas.


Com a implantação da tecnologia, haverá uma redução considerável no tempo de viagem entre os bairros Guajuviras e Centro, levando apenas nove minutos. Atualmente, este mesmo percurso, de ônibus, demora até 40 minutos nos horários de pico.

TRAJETO DAS LINHAS

O Aeromovel em Canoas prevê um trajeto que, ao todo, terá 18 quilômetros de linhas, passando por 26 estações. A capacidade prevista é para até 12 mil passageiros por hora no pico e 82 mil por dia.

O projeto prevê a construção de duas grandes linhas: a Linha Leste-Oeste terá 12 quilômetros de extensão e 17 estações. A Linha Norte-Centro, por sua vez, prevê conectar a Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) ao centro da cidade, com nove estações e seis quilômetros de extensão.

O primeiro trajeto, em obras, terá 4,6 quilômetros e contemplará sete estações, desde a Brigada Militar, na Avenida 17 de Abril, Bairro Guajuviras, até a estação de trem Mathias Velho. Fonte: Aeromóvel Projeto Canoas



TABELA ESPECÍFICA DA
LINHA 1 (EM OBRAS)

Extensão da Linha: 4,6 km
Raio mínimo: 40 m
Rampa máxima: 3,0%
Veículos/Capacidade: 6 veículos/300 pessoas cada
Velocidade máxima: 65 km/h
Propulsão: 6 propulsores
de 500 kW cada
Configuração da via: Pista dupla
Número de estações: 7


MOVIDO A AR



1 - Ventiladores estacionários

2 - Placa de propulsão

A tecnologia é baseada na propulsão pneumática – o ar é pressurizado por ventiladores estacionários de alta eficiência energética, por intermédio de um duto localizado dentro da via elevada. O ar empurra ou puxa uma placa de propulsão fixada ao veículo, que se movimenta por truque (plataforma sobre rodas de aço) em trilhos.


segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Trens intercidades na Espanha

A estação Madrid Atocha é a maior estação ferroviária da cidade espanhola de Madri. Está localizada a poucos metros do Real Jardín Botánico de Madrid, no bairro de Atocha. A estação fica em frente da Plaza del Emperador Carlos V. O interior da estação ferroviária é caracterizado por uma decoração natural, com plantas e uma grande praça. Duas estações de metrô também se conectam com Atocha Madrid - Atocha e Atocha Renfe.


A Atocha Madrid é servida por trens de passageiros, trens intermunicipais, trens regionais do sul da Espanha e pelo trem de alta velocidade AVE de Barcelona, Zaragoza, Sevilha e Valência. Os trens de alta velocidade AVE são todos operados pela companhia ferroviária nacional da Espanha – a Renfe. A estação serve como um centro de conexão para todos os trens intercity da Espanha, junto com os trens AVE. As rotas mais importantes são: Madri-Valência, Madri-Barcelona e Madri-Sevilha.

A estação ferroviária de Atocha oferece muitas facilidades, como um balcão de informações turísticas, sanitários, cabines de telefone público, restaurantes e guarda-volumes. Existe uma conexão de ônibus que sai da Madrid Atocha para o aeroporto de Madri.

Trens operados de/para esta estação:
Trens de alta velocidade (AVE), trens regionais e de longa distância (RENFE), trens Intercity
Serviços:
Ponto de Informações Turísticas, achados e perdidos, estação de polícia, restaurantes, banheiros, guarda volumes, internet wi-fi, caixas eletrônicos e cabines telefônicas. Foto: Silvério Borges Fonte: Rail Europe


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Mercedes-Benz apresenta Unimog versátil para rodar em trilhos e rodovias

Os modelos Unimog para aplicação rodoferroviário serão atrações da Mercedes-Benz na “Innotrans” de Berlim, feira líder internacional de transportes ferroviários, que acontece entre os dias 20 e 25 de setembro. No evento, a marca irá demonstrar três recentes versões para este segmento.


O Unimog rodoferroviário é utilizado como veículo de manobra para manutenção de cabos da rede aérea e também para outros trabalhos nos trechos de vias ferroviárias. Os clientes são empresas ferroviárias, prestadores de serviços a sistemas de metroviários, ferrovias urbanas e de bondes, além de prestadores de serviços para obras e serviços de manutenção ferroviária.

A versão que estará na feira foi recentemente disponibilizada para mercados fora da Europa, como China e Rússia, nos padrões Euro V. Isso significa que os operadores desses países também poderão se beneficiar com seus novos e aprimorados recursos, como o "EasyDrive": sistema de tração sinergética que permite operações infinitamente variáveis com implementos à velocidades de até 50 km/h e facilidade de conversão entre o modo de tração e o modo de trabalho.


Plataforma de trabalho elevatória

O Unimog U 423, com entre-eixos longo e 170 kW (231 hp) de potência, é equipado com plataforma de trabalho elevatória e uma engrenagem de truque guia. Ele pode ser usado nos trilhos com raios de curva apertados e também em vias de bonde.

O modelo pode ser controlado remotamente da plataforma elevatória de trabalho, por exemplo, quando há a necessidade de execução de serviços de manutenção de redes aéreas ou em jornadas de inspeção. O acionamento hidrostático da tração oferece benefícios para esses tipos de tarefas, pois permite que a velocidade seja ajustada de maneira contínua e o veículo seja operado com a máxima precisão a partir da plataforma de trabalho. 

 
Manobras realizadas por controle remoto

O Unimog consegue rebocar até 1.000 toneladas. Isso é possível graças ao conceito do chassi, que tem tração permanente em todas as rodas, embreagem com conversor de torque e tração sobre trilhos usando as próprias rodas.

Os equipamentos especificamente ferroviários do Unimog U 423 incluem: sistema de freios de vagões ferroviários para até 52 eixos, sistema de tração ferroviário (ou seja, rodas ferroviárias montadas que podem ser elevadas ou abaixadas) e controle remoto por rádio.

Os baixos custos de operação fazem deste modelo econômico, principalmente graças ao baixo consumo de combustível, custos de manutenção atraentes e mudança rápida para o modo rodoviário ou para trabalhos em área de pátios e jornadas de ida e volta dos locais de trabalho.

Obras de construção ferroviária com guindastes

Outra atração da Mercedes-Benz na “Innotrans” será o Unimog U 423 com entre-eixos longo, equipado com guindaste ferroviário e cesta de trabalho, sistema de engrenagem e freios de vagões ferroviários para uma capacidade de até 400 toneladas de tração. O equipamento do guindaste inclui também uma garra de guindaste. O transportador de equipamentos Unimog é especialmente útil devido a sua alta flexibilidade na operação nas rodovias e ferrovias, ao contrário dos veículos de manutenção ferroviários que são restritos a operar sobre trilhos.

Tração fornecida pelos pneus

Com a ajuda de aros de rodas e pneus especiais, o veículo pode ser conduzido em vias ferroviárias de bitola normal (1435 mm), como também em vias de bitola larga existentes em diversos países. Uma engrenagem hidráulica retrátil mantém o Unimog posicionado com segurança na via ferroviária.

Em qualquer área de trilhos no nível da rodovia com aproximadamente cinco metros de comprimento, como, por exemplo, em passagens de nível, este modelo pode ser transformado para trilhos dentro de poucos minutos, o que garante a chegada em seu próximo destino rapidamente.

Certificado de proteção contra incêndios para uso em túneis

A nova geração do Unimog agora também está disponível com alarme de incêndio e sistema de extintores no compartimento do motor. Isso significa que o veículo rodoferroviário está em conformidade com as normas rígidas de proteção contra incêndios para uso em túneis onde há trânsito também de passageiros. Fonte: Mercedes-Benz


sábado, 20 de agosto de 2016

A portuguesa SISCOG ganha licitação da Via Rail - Canadá

A portuguesa SISCOG, empresa especializada em soluções de software para planejamento e gestão otimizada de recursos de empresas de transportes, volta a destacar-se no mercado internacional, ao ganhar um novo e importante cliente internacional, a VIA Rail Canada. A VIA Rail empresa de transportes canadense, operadora que garante o serviço de transporte ferroviário público de passageiros no Canadá com trens intercidades, regionais e transcontinentais com um registo de mais de 4 milhões de passageiros anualmente, vai implementar soluções da tecnologia portuguesa.


Os trens que circulam nos 12.500 quilômetros da rede ferroviária usada pela VIA Rail, que vão desde o Atlântico ao Pacífico e atravessam cinco fusos horários, passarão a ser planejados pelas soluções de otimização “ONTIME” e “FLEET” da SISCOG.

Para além da geração dos horários e do planeamento da utilização do material circulante (locomotivas e vagões), a solução da SISCOG permite também criar horários especiais ou ajustar o serviço a acontecimentos inesperados. O horário e o plano da frota de comboios, ambos otimizados, são desenhados tendo em conta a procura prevista, a disponibilidade da rede e dos veículos e os objetivos estratégicos da própria VIA Rail.

João Pavão Martins, CEO e sócio fundador da SISCOG, afirma que “este contrato é um marco importante pois representa a venda de dois produtos novos e integrados para um novo cliente na área das ferrovias. É com muito entusiasmo que abraçamos este projeto da VIA Rail, considerada pelos Canadenses como uma empresa nacional fidedigna e que garante anualmente o transporte de perto de 4 milhões de passageiros”. A SISCOG já tem clientes em 6 países do norte da Europa, e a conquista de um cliente no continente americano é considerada importante para conseguir outros clientes nesta área geográfica, um dos objetivos da SISCOG. Fonte: Ipress Journal/Foto: Silvério Borges


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

O Trem Automatizado SkyTrain de Vancouver - Canadá

SkyTrain é o mais antigo e um dos mais longos sistemas automatizados do mundo. As Linhas Expo e Millennium SkyTrain conectam o centro de Vancouver com as cidades de Burnaby, New Westminster e Surrey. A Linha do Canadá conecta o centro de Vancouver ao Aeroporto Internacional de Vancouver (YVR) e da cidade de Richmond. A cidade de Vancouver conta também com ligação ferroviária para os Estados Unidos pela empresa Amtrak.  O Canadá também oferece ligações para os Estados Unidos por ferrovia através das cidades de Toronto e Montreal. Fonte: TransLink



sábado, 13 de agosto de 2016

Trens Amtrak - EUA

Amtrak é o nome da empresa estatal federal de transporte ferroviário de passageiros dos Estados Unidos, com sede na capital americana. O nome oficial da empresa é National Railroad Passenger Corporation e a sua sigla surge a partir da junção das palavras "American" e "track", sugerindo assim a ideia de "carril americano". A Amtrak opera uma rede ferroviária nacional que serve a mais de 500 destinos, em 46 estados da federação, através de 33.800 quilômetros de trilhos, com mais de 20.000 funcionários. Três rotas atendem o Canadá, servindo metrópoles como Montreal, Toronto e Vancouver, além de destinos intermediários. Fonte: Amtrak



domingo, 7 de agosto de 2016

Em 6 de agosto de 2016 a Ponte Rodoferroviária 25 Abril em Lisboa completou seu 50º aniversário

Em 6 de agosto de 2016 a Ponte 25 de Abril, completou 50 anos de inauguração um ícone da cidade de Lisboa que a Direção Geral do Patrimônio Cultural está em vias de classificar como monumento nacional. Para comemorar esta data a IP vai levar a cabo um conjunto de iniciativas culturais e lúdicas, inseridas num programa de comemorações que iremos divulgar brevemente e que pretendemos que possa aproximar os portugueses da Ponte 25 de Abril e da sua história.


No ranking das pontes rodoferroviárias relativamente ao maior vão suspenso, a Ponte 25 de Abril ocupa a 1.ª posição na Europa e a 3.ª no mundo. A Ponte possui duas torres de cerca de 190 m de altura e um comprimento total entre ancoragens de 2.300 m, dos quais 1.013 m de vão central. Cada cabo principal tem 58,6 cm de diâmetro e é composto por 11.248 fios de aço.
A Ponte obrigou à escavação de 6,6 milhões de metros cúbicos de rocha e solos, consumiu 300.000 metros cúbicos de betão e 82.000 toneladas de peças de aço.



Cada torre de aço demorou mais de quatro meses a ser implementada. Os dois cabos principais pesam 8.000 toneladas e foram construídos in loco. A viga de rigidez foi construída por secções de 300 toneladas cada, transportadas por barcaça e içadas uma a uma.
Apesar da sua imponência, a Ponte 25 de Abril é uma estrutura dinâmica e leve, flexível e com elasticidade*: não quebra; verga e resiste. É resiliente ao atrito, ao vento e aos movimentos tectônicos. Fonte: Refer/Divulgação Foto Ponte Monumento: Silvério Borges

By RRL- Ruralea

sábado, 6 de agosto de 2016

Bondes nas ruas de Hiroshima - Japão

Hiroshima está a cerca de 800 km de Tóquio, a capital e principal porta de entrada do Japão. Há trens diários conectando as duas cidades. Se você optar por pegar o trem-bala, dá para chegar a Hiroshima em menos de cinco horas. Caso você escolha ir de avião, o aeroporto local fica a 40 km do centro da cidade, mas há transporte público levando os turistas entre um ponto e outro. Hiroshima é fácil de ser explorada a pé, com suas principais atrações situadas relativamente perto do rio Ota. Para ir a lugares mais distantes, tome os bondes elétricos, que percorrem boa parte da urbe. Fonte: UOL/Pinterest



quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Trens para Trenitalia - Alstom

A Alstom fornecerá Trens Trenitalia ao operador nacional italiano, com 150 novos trens regionais de média capacidade dentro de um contrato de cerca de € 900 milhões. Isso inclui uma opção para serviços de manutenção. A primeira ordem refere-47 trens no valor de € 240 milhões. Espera-se que a Alstom irá começar a entregar os primeiros trens no início de 2019. 


" Este prêmio confirma o excelente trabalho realizado pela nossa empresa na área de transporte regional ao longo dos últimos 15 anos.  A Alstom teve um excelente retorno sobre a experiência com a seu Coradia Meridian, um trem de sucesso que plenamente respeitados os prazos de entrega, qualidade e confiabilidade do produto. Essa nova ordem nos oferece a oportunidade de reforçar a nossa proximidade com o cliente e continuar a trabalhar com as Regiões italianas e Trenitalia para melhorar o transporte local no país ", declarou Andreas Knitter, Vice-Presidente Sénior para a Europa na Alstom. Fonte: Alstom
_____________________Revista Eletrônica Transportes Sobre Trilhos - O Futuro da Mobilidade - RETT_____________________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...