terça-feira, 29 de outubro de 2013

Turquia realiza sonho com túnel ferroviário entre Europa e Ásia

A Turquia inaugurou nesta terça-feira, em Istambul, um túnel que liga Ásia e Europa sob o Estreito de Bósforo, uma obra com a qual o país lembra seus 90 anos como República. O túnel, de 13,6 quilômetros de extensão, 1,4 deles sob o estreito, marca a primeira ligação ferroviária entre Europa e Ásia ao sul da Rússia.

           

 Na cerimônia de abertura estiveram presentes o presidente da Turquia, Abdullah Gül, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, os chefes do governo de Japão e Romênia, Shinzo Abe e Victor Ponta, além da ministra de Fomento da Espanha, Ana Pastor. Os primeiros a atravessar o Bósforo através do novo túnel foram as próprias autoridades e os convidados ao ato oficial. "A partir de hoje, reduzimos o tempo de viagem entre os dois continentes a quatro minutos", declarou Erdogan no discurso oficial de inauguração e pouco antes da partida do primeiro trem. "Marmaray é um projeto que ficará escrito com letras de ouro na história", completou o primeiro-ministro turco, de orientação islamita moderada. Além disso, Erdogan destacou que a inauguração do túnel coincide com as celebrações do 90º aniversário da fundação da República da Turquia, ocorrida em 1923, e que a obra segue os passos que começaram a conectar o país com as infraestruturas modernas. Isso porque, o túnel não servirá somente para trens de cercanias, que transportarão até 1,5 milhão de passageiros por dia em Istambul, mas também para trens de comboios de longa distância que vão da Europa à Ásia. Em um primeiro momento, o projeto contará apenas com a conexão ferroviária, mas espera-se que, a partir do ano 2015, o tráfego de veículos também seja liberado.


A conexão das linhas férreas está avaliada em 932,8 milhões de euros, enquanto a construção total do projeto Marmaray gira em torno de 3,4 bilhões de euros. Os primeiros planos de uma via sob o Bósforo se remontam ao ano de 1891, quando o sultão otomano Abdulhamid convocou engenheiros franceses para elaborar o projeto de túnel sob o mar. Fonte: Efe

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Alstom fornecerá 600 trens para África do Sul

Gibela e Alstom irão fornecer 600 trens de passageiros para serem entregues entre 2015 e 2025. O contrato inclui a construção de uma fábrica local. Além disso, Gibela irá fornecer assistência técnica e fornecimento de peças de reposição por um período de 18 anos. 

Este projeto com a Agência da África do Sul (PRASA) Rail Passenger é uma das maiores no transporte ferroviário em todo o mundo e é o maior contrato já assinado na história da Alstom Transport. Dê uma olhada nos X'Trapolis que serão construídas para os viajantes Sul-Africano. Um conforto de alta capacidade e confiabilidade.