terça-feira, 29 de abril de 2014

A DB está em busca do transporte ecologicamente correto

A DB irá estabelecer metas ambiciosas em três dimensões, ele quer ser uma líder de mercado rentável, a top empregador e uma eco pioneira em 2020.

Isto significa que a DB irá reduzir as emissões de CO2 e poluição sonora, 50% de aumento gerado pelo transporte ferroviário em 2020. Como um eco pioneira a DB promete estabelecer padrões no uso eficiente dos recursos disponíveis. Respeito pelo ambiente é parte da promessa da marca e da missão da DB, que atualmente já é substancialmente eco amigável do que outros modos de transportes.


O principal objetivo da DB como parte desse direcionamento estratégico é reduzir as emissões específicas globais da empresa de CO2 por 20% dos valores de 2006 até 2020. A DB também pretende aumentar a participação de fontes de energia renováveis ​​no mix atual de tração para pelo menos 35% até 2020 .

A DB tem atraído novos clientes e ajudou a reduzir as emissões de CO2 com seus produtos verdes, seus "Umwelt-Plus" serviços de passageiros e Eco Solutions na área de transporte e logística. Ela pretende reforçar a sua comercialização de produtos verdes para estabelecê-los ainda mais e gerar demanda.

A empresa está trabalhando duro para reduzir a poluição sonora com uma vasta gama de medidas. Destina-se a reduzir pela metade a quantidade de ruído associado ao transporte ferroviário em 2020, em comparação com 2000.


quinta-feira, 24 de abril de 2014

Aeroporto Internacional de Miami ganhará mini metrô

Empresa Poma instalará a solução Mini Metrô no aeroporto internacional de Miami no estado da Florida.
O aeroporto internacional de Miami receberá em 2016 um APM (Automated People Mover) em suas instalações, o Mini Metrô da empresa Poma conectará o Terminal E com o seu terminal satélite. A linha tem um percurso de 375 metros e o APM é constituído por duas cabinas que transportarão 12.000 passageiros por hora.


O Mini Metrô utiliza a tração por cabo, uma tecnologia desenvolvida especificamente para aeroportos e ambientes urbanos. A solução substituirá o equipamento automotor existente no terminal desde 1980.

O contrato, cujo valor alcança os US$ 76 milhões, foi adjudicado recentemente pelo Miami Dade Aviation Department, a entidade gestora do aeroporto, à joint venture formada pela Beauchamp Construction e a filial da POMA, Leitner Poma of America (LPOA).

Criado em 1928, o Miami International Airport (MIA) é a principal porta de intercâmbio entre os Estados Unidos e a América Latina. Situado nos arredores de Miami, o Miami International Airport é uma das plataformas com maior tráfego aéreo do mundo.


O Mini Metrô já existe nas cidades de Detroit, Minneapolis, Frankfurt, Zurique e Cairo.

Características técnicas:

• Comprimento: 375 metros (1.230 pés) entre o terminal E e o satélite E
• Número de trens tracionados por cabo: 2
• Capacidade de cada trem: 150 pessoas
• Capacidade de transporte: 5.600 passageiros / hora /sentido
• Velocidade nominal: 11 m/s (40 km/h)
• Frequência: 3 minutos aprox.
Fonte: RF

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Projeto da GE permite 25% de combustível biodiesel em trens

Com cerca de 70% da frota de trens no Brasil, a GE Transportation acaba de concluir um projeto de validação do uso de uma mistura de 25% de biodiesel no combustível que abastece suas locomotivas. Hoje, a lei exige que as empresas usem no mínimo 5% de biodiesel.

Segundo o presidente da GE Transportation para a América Latina, Rogério Mendonça, os testes para a validação do uso de biodiesel nas locomotivas partiram de um pedido de clientes. "O uso de biocombustíveis é tendência global. As empresas querem estar prontas tecnologicamente", afirma o executivo.


Os fabricantes de biodiesel têm pressionado o governo para ampliar a mistura obrigatória do combustível "verde" no diesel, hoje em 5%. O próprio ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse no fim de 2013 que a elevação do porcentual está em estudo pelo governo.

Os testes da GE foram feitos por dois anos em trens em operação e na fábrica da empresa em Contagem (MG). O resultado habilita as cerca de 2 mil locomotivas no País a usarem uma mistura maior do biodiesel.

Custo. Apesar da habilitação técnica, as operadoras de carga não devem ampliar no curto prazo o uso do biocombustível, já que ele é cerca de 20% mais caro do que o diesel, segundo estimativas de mercado.

A MRS Logística, por exemplo, usa em suas locomotivas a mistura obrigatória de biodiesel no diesel, de 5%, e diz que o entrave para ampliar o porcentual é o custo. O combustível representa 25% do custo operacional total da concessionária.

Os produtores de biodiesel dizem que o problema de competitividade do combustível verde é um reflexo da política de preços do diesel da Petrobrás. A estatal vem importando diesel a preços menores do que vende no País, atendendo à pressão do governo para segurar a inflação.

"É uma questão de política macroeconômica. A Petrobrás pratica no Brasil um preço 18% mais barato do que o preço de compra. Não dá para competir com preços artificiais", afirma o diretor-superintendente da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (AproBio), Júlio Minelli. Fonte: O Estado de S. Paulo/GE

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Revitalização Ferroviária na África

A terceira sessão da Conferência de Ministros Africano dos Transportes (CAMT) realizada em 2014, organizada sob os auspícios da Comissão da União Africana (AUC), foi realizada em Malabo, Guiné Equatorial. A conferência reuniu Ministros Africanos dos Transportes.

A primeira sessão da Conferência de Ministros Africanos dos Transportes, que teve lugar em Abril de 2008 na Argélia, foi uma conferência histórica que estabeleceu o CAMT como uma conferência legal da União Africano.

O objectivo desta Conferência Ministerial foi revisar a implementação dos vários planos de subsetor de atuação, com resultados específicos, bem como novos desafios para facilitar a rápida implementação das atividades de desenvolvimento dos transportes.


quinta-feira, 17 de abril de 2014

Inovações no Sistema de Realidade Virtual para a Simulação de Trem

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) anunciou a adição, no mês de março, de duas inovações no Sistema de Realidade Virtual para a Simulação de Trem desenvolvido pela entidade com o apoio da Vale. Trata-se de um módulo multiusuário e do modo de veículo completo.

Agora, é possível interligar todas as cabines de treinamento de maquinistas. Desta forma, cada trem visualiza o outro e pode interagir em tráfego, sinalização e manobras de pátio, por exemplo. Atualmente, existem cabines localizadas em Vitória, Divinópolis (MG) e Moçambique, na África, além de uma cabine móvel que circula pelo Brasil realizando treinamentos nas diversas áreas de operação da Vale.

Imagem do Simulador

O sistema multiusuário permite ainda a simulação de um Centro de Controle de Operações (CCO), onde o instrutor tem uma visão geral da malha. Ele pode funcionar com acesso remoto por meio da internet, permitindo ao instrutor preparar cenários e acompanhar o treinamento em qualquer local.

Já o modo de veículo completo funciona por meio da interligação de diversos computadores que permitem que o maquinista administre, em tempo real, o comportamento dinâmico e as forças que agem em todos os vagões e na locomotiva. A funcionalidade assegura com precisão a obtenção de informações sobre possíveis riscos de descarrilamento.

Inteiramente brasileiras, as novas tecnologias reforçam a segurança operacional dos veículos, aumentam a produtividade do sistema e propiciarem economia de combustível. O projeto do Sistema de Realidade Virtual para a Simulação de Trem teve início em 2009 e já recebeu investimentos de R$ 5 milhões.

A ferramenta foi desenvolvida por três equipes da Poli lideradas pelo professor do Departamento de Engenharia Mecânica e coordenador do Laboratório de Dinâmica e Simulação Veicular (LDSV) Roberto Spínola Barbosa. “A atual arquitetura do simulador permite que ele seja replicado para operações nos portos ou nas minas, além de outros sistemas de transporte, como as redes de metrô”, destaca.

Participam também do projeto o Laboratório de Automação e Controle (LAC) do Departamento de Engenharia Elétrica, que atuou na concepção do sistema de simulação com processamento distribuído em diversos computadores interconectados em rede, e o Tanque de Provas Numéricos (TPN), do Departamento de Engenharia Naval, que desenvolveu o processamento de imagens e realidade virtual, contribuindo com a estrutura de visualização georeferenciada e com imagens de satélite.

O diretor de Engenharia e Desenvolvimento Logístico da Vale, Roberto Di Biase, destaca que as inovações no projeto permitem aos maquinistas conduzir os trens em um ambiente controlado e seguro antes operar em máquinas reais. “O uso da ferramenta nos permite treinar os maquinistas em situações críticas ou de emergência, só possíveis em um ambiente virtual”, completa.

O executivo ressalta que o simulador já capacitou, desde 2012, mais de 350 profissionais da empresa, entre engenheiros, analistas e maquinistas. A ferramenta reproduz o comportamento do trem por todo o trajeto de uma ferrovia, incluindo a visualização do ambiente com sons e variações como sol, chuva, neblina e noite. Estão presentes todos os sistemas que formam o trem, além de dados como o tempo de percurso, consumo de combustível e índice de segurança contra descarrilamento. Fonte R. Tecnologística

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Temperaturas baixas na Europa e o tráfego de trens

Devido as fortes baixas na temperatura que atingem toda a região do continente europeu todos os anos, especificamente a Alemanha, Áustria, França, Itália, Suécia, Suíça e Reino Unido, os trens regionais também ficam impossibilitados de trafegarem pelas principais linhas férreas. 

O cancelamento dos trens de passageiros e de cargas sofre com uma das maiores nevascas registrado nos últimos 20 anos em 2013, em determinadas regiões que assinalam temperaturas negativas. 

Equipes de campo dos principais operadores do sistema ferroviário tentam otimizar algumas situações como acelerar os desbloqueios das linhas, retirando os grandes acúmulos de neve nos equipamentos de sinalização. Para os próximos dias as temperaturas deverão registrar ainda novas quedas, o mesmo ocorre com o sistema aéreo por toda a Europa.



segunda-feira, 14 de abril de 2014

Trem Maglev Cobra está sendo desenvolvido por técnicos da UFRJ

O Maglev Cobra é um trem de levitação magnética, desenvolvido em parceria com a Alemanha na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) pela Coppe (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia) e pela Escola Politécnica através do Laboratório de Aplicações de Supercondutores (LASUP).



Este projeto criou um sistema inovador de articulação entre vagões que permitem curvas fechadas a baixa velocidade, tornando esta tecnologia compatível com o transporte urbano.

Devido à forma com que o trem pode se locomover em curvas, o projeto ganhou o nome de Maglev Cobra Maglev é uma abreviação do inglês Magnetic Levitation, ou seja, levitação magnética.


 Projeto Maglev Cobra http://www.maglevcobra.com.br

Conheça também o Aeromóvel tecnologia nacional.

sábado, 12 de abril de 2014

O Corredor Nordeste importante para economia - Amtrak - EUA

Um novo relatório detalha como o Corredor Nordeste (NEC), transportando 750 mil passageiros por dia, a Amtrak é um patrimônio nacional, um motor econômico para os EUA, contribui cerca de US $ 50 bilhões por ano para a economia nacional.

A Comissão Consultiva de Operações (Comissão NEC), também calcula que a perda de um único dia paralisado custa cerca de US $ 100 milhões em impactos relacionados com o transporte e perdas de produtividade.

A linha principal a partir de Washington, DC, para Nova York para Boston é um recurso compartilhado, utilizado e apoiado pela Amtrak, oito operadores ferroviários suburbanos e quatro ferrovias de carga, se conectam em oito estados e no Distrito de Columbia. Além disso, ele se conecta para as pessoas e empresas para os centros de finanças, educação, saúde, governo, turismo e entretenimento, e uma variedade de outros destinos econômicos e culturais. Fonte: Amtrak


Foto: José Barillar


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Veículo Leve Sobre Trilhos em Brandemburgo

Os moradores de Potsdam, a capital do estado de Brandemburgo na Alemanha, pode respirar mais fácil graças ao nosso sistema de controle de tráfego com técnicas ambientalmente inovadoras. Esta solução inovadora mostra uma notável melhora na qualidade do ar.

A iniciativa combina um conjunto de transportes de energia limpa, explorando sua capacidade notável ao máximo, com baixíssimos emissões de CO2 contribuindo com a diminuição do aquecimento global. Fonte: Siemens Alemanha

Panamá inaugura Metrô

Na Cidade do Panamá, capital do país com o mesmo nome, o novo sistema de metrô entregue pela Alstom tem atraído muita atenção desde 5 de abril, a data de sua inauguração oficial, na presença do Presidente da República do Panamá, Ricardo Martinelli, autoridades e representantes da Alstom Transport locais, incluindo Michel Boccaccio, Vice-Presidente Sênior da América Latina.


A Alstom Transport mobilizou todo o seu know-how para este projeto, foram alocados 150 funcionários em engenharia local, instalação e integração para a entrada em serviço do sistema, incluindo o fornecimento de 57 carros de metrô e do CBTC  sistema de controle de trens . Eles também realizaram todos os testes no sistema desde de outubro de 2013.


Antes de sua chegada no Panamá, os 19 veículos cruzaram vários mares do mundo. Construído em Santa Perpetua, perto de Barcelona, ​​em Espanha, os conjuntos de trens partiram em uma carga do porto de Tarragona, atravessando o Mediterrâneo, o Estreito de Gibraltar, o Oceano Atlântico e o Mar do Caribe, antes de finalmente entrar no Canal do Panamá. 


Após esta primeira referência de sucesso, a Alstom Transporte pretende estabelecer uma presença de longo prazo no país. Fonte: Alstom


sexta-feira, 4 de abril de 2014

Union Pacific Investe em Infraestrutura de Transportes do Missouri - EUA

A Union Pacific Railroad vai fortalecer a infraestrutura de transportes do Missouri, investindo cerca de US $ 11,8 milhões em linha ferroviária entre Kansas City, Missouri, e perto de Marshall, Missouri. O projeto é financiado inteiramente pela Union Pacific, está prevista para ser concluída até 02 de junho de 2014.

A ferrovia vai substituir 89.900 dormentes e instalar 39.700 toneladas de lastro. Além disso, as equipes irão renovar as superfícies em 103 cruzamentos. O projeto da Union Pacific irá completar toda a sua rede de 32.000 milhas este ano para ajudar a melhorar a eficiência operacional do trem, reduzir os tempos de espera em cruzamentos e aumentar a segurança.


A Union Pacific ajuda as empresas a se conectar com os consumidores, fornecedores e mercados em todo o país e ao redor do mundo, disse Donna Kush, vice-presidente da Union Pacific - Relações Públicas, Região Norte. "Além de ajudar a transportar mercadorias dos nossos clientes com segurança e eficiência, nossos investimentos apoiam as comunidades, reduzindo o congestionamento do tráfego, facilitando o desenvolvimento industrial e promover a expansão da economia."

Melhoria e capacidade adicional de frete ferroviário ajudam a reduzir o congestionamento rodoviário e contribui para um ambiente mais limpo. Um trem da Union Pacific pode substituir até 300 caminhões fora das estradas dos Estados Unidos, e a Union Pacific pode mover uma tonelada de carga cerca de 500 milhas com um único litro de óleo diesel. Fonte Union Pacific

Projeto de nova linha do Metrô do Rio de Janeiro é publicado no Diário Oficial

O projeto de uma nova linha do Metrô Rio foi publicado no Diário Oficial, o custo do programa é avaliado em R$ 35 milhões e ainda pode sofrer alterações. De acordo com o documento, seriam construídas estações da Gávea, Praça Santos Dumont, Jardim Botânico, Humaitá, Largo dos Leões, Dona Marta, Santa Teresa e Centro.

Traçada esta linha, especialistas vão estudar a viabilidade de construir nos locais infincados. Outro projeto que ganha força é o Metrô saindo da Barra da Tijuca, chegando à Alvorada — onde há a saída de BRTs Transcarioca e Transoeste. Fonte: G1

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Alstom fornecerá 12 trens X'Trapolis para o Chile

Alstom recebeu três contratos no valor de um total de € 70.000.000 para Empresa Ferroviária do Estado (EFE), para fornecimento e manutenção, 12 trens suburbanos X'Trapolis, dos quais quatro serão executados no novo serviço de Rancagua Express e oito no serviço de Metrô de Valparaíso. 

Como parte desses contratos, a Alstom irá fornecer a integração de equipamento de sinalização e de acoplamento para os oito novos trens destinados ao serviço de Metrô de Valparaíso. Estes trens, irão operar simultaneamente com a frota atual de 27 trens X'Trapolis. A entrega dos trens está programada para o primeiro semestre de 2015.


Capaz de alcançar a uma velocidade máxima de 120 km/h, é um trem para 2 carros, que combina a capacidade (mais de 370 passageiros), conforto e acessibilidade. Sua potência distribuída permite mais espaço dentro do trem com generosa circulação interior facilitando o movimento, especialmente em horários de pico.

O trem também é equipado com modernos sistemas de comunicação de passageiros, assentos mais largos e áreas destinadas a pessoas com mobilidade reduzida. X'Trapolis tem uma taxa de reciclagem de 95% e consome menos energia, graças ao seu peso leve, devido à sua arquitetura articulada e sua carroceria de alumínio, e seu sistema de frenagem elétrica.

Mais uma vez, a Alstom está orgulhosa de ser parte do processo de modernização dos trens suburbanos, no Chile, a melhoria da segurança, conforto e qualidade do sistema de transporte. Este é o segundo contrato em um curto período de tempo no Chile e a Alstom está plenamente empenhada em apoiar projeto de transporte público do Chile, "disse Julio Friedmann, País Presidente da Alstom Chile.

A vasta experiência da Alstom como um construtor de trem, obtido em estreita colaboração com as operadoras, permite à empresa manter todos os tipos de composições. Os trens serão fabricados em Barcelona, ​​na Espanha. Fonte: Alstom