sábado, 31 de maio de 2014

Da Espanha para toda Europa

Ao longo das últimas duas décadas, a RENFE tem se concentrado em melhorar o conforto do viajante e aumentando a velocidade de sua frota de trens na Espanha. Este esforço conjunto resultou em uma mais agradável viagem mais rápida, ótimo para viajantes que optam por experimentar a rica história da Espanha, cultura cativante, e um cenário atraente por via férrea.

É possível viajar da Espanha para toda Europa, até mesmo de Lisboa em Portugal, com trens com velocidades superiores a 200 km/h. Na Europa os trens são bastantes utilizados como meio de locomoção segura, rápida e com preço competitivo.




quinta-feira, 29 de maio de 2014

Metrô de Londres passado e presente

Fantástica montagem de foto do Centro de Manutenção do Metrô de Londres, mostra como evoluiu a forma de manutenção de trens. O Metrô de Londres é um sistema de metropolitano que serve grande parte da Grande Londres e as áreas vizinhas de Essex, Hertfordshire e Buckinghamshire no Reino Unido, e constitui o sistema de metropolitano mais antigo e extenso do mundo.

Foi também a primeira rede de metropolitano a operar com comboios elétricos. É geralmente referido como the Underground ou the Tube um termo mais recente, devido à forma dos túneis do metrô, em forma de tubo porém, cerca de 55% da rede do metropolitano é na superfície apesar de o próprio nome do metropolitano ser Underground, que significa subterrâneo. Entrou em operação no dia 10 de Janeiro de 1863 com a Metropolitan Railway, de onde surgiu o termo "metrô" a maior parte dessa rota inicial é agora parte da Hammersmith & City line, e em 1890, começaram as primeiras operações com comboios eléctricos.


quarta-feira, 28 de maio de 2014

Trens Régiolis - Alstom

O Régiolis é um trem regional da próxima geração desenvolvido pela Alstom Transport. O trem é derivado do Coradia trens regionais. Os novos trens tem o objetivo de oferecer confiabilidade e conforto para os passageiros, ao mesmo tempo oferece baixos custos operacionais.

Alstom recebeu encomendas para 182 trens Régiolis das 12 regiões francesas, como parte de um contrato assinado com a SNCF em 2009. O primeiro conjunto de trem foi entregue para a Região Aquitaine em julho de 2013 e o primeiro trem para a região de Lower Normandy foi entregue em dezembro.

Os bogies são colocados nas extremidades de cada vagão, para minimizar a vibração e ruído sentidos pelos passageiros. Muitos dos equipamentos são instalados sobre o teto dos vagões para criar espaço interno adicional para os passageiros e bagagem. O conforto acústico no interior dos trens é reforçado pela remoção de fontes de vibração.



terça-feira, 27 de maio de 2014

Pátio Ferroviário em Maschen - Alemanha

Pátio ferroviário na Alemanha com trens de cargas estão sendo preparados para manobras, o pátio é um dos mais importantes para manobras de composições com cargas gerais. 

Repare que além dos trens carregados com contêineres estão posicionados também trens com cargas com automóveis. Fonte: Fabian Bimmer / Reuters


domingo, 25 de maio de 2014

BMW prepara design de 58 novos trens da Siemens na Malásia

O metrô de uma das cidades mais populosas da Malásia, a capital Kuala Lumpur, irá receber 58 novos trens com design da subsidiária da BMW, Designworks USA, e desenvolvimento da Siemens até 2017.

Segundo informações da fabricante de automóveis alemã, os trens não contarão com condutores e passarão a cada 3,5 minutos em horários de pico. Os trens são compostos por sistemas de iluminação que reduzem custos de energia. Fonte: BMW Group



sábado, 24 de maio de 2014

Inauguração da Ferrovia Norte-SUL no Brasil

O governo inaugurou hoje (22) um trecho de 855 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul, entre as cidades de Palmas (TO) e Anápolis (GO), complementando o segmento que já opera desde 2007 entre Palmas e Açailândia (MA). Durante a inauguração, a presidenta Dilma Rousseff disse que a ferrovia funciona como uma “coluna vertebral” do sistema de logística do país, aproximando o interior do litoral para escoamento e distribuição da produção.


“[A ferrovia] é uma coluna vertebral que vai permitir que um estado como Goiás, que é o do interior, seja estado perto do mar, dos navios. Ela coloca o litoral aqui, transforma Goiás num polo logístico, porque será crucial para articular todos os sistemas de trasporte do Brasil, tanto os que se dirigem ao Sul, quanto aqueles que se destinarão ao Norte”, avaliou.

Dilma elogiou o senador e ex-presidente José Sarney – responsável pela concepção e início da construção da Norte-Sul, há 27 anos. A demora na continuidade da linha férrea, segundo Dilma, se deve a um período em que o projeto não recebeu investimentos.


“Tivemos grandes dificuldades, primeiro porque no período anterior não havia umaprateleira na qual você chegasse e pegasse um projeto pronto e licitasse, tinha que começar do nada”, explicou. “Se fomos capazes de fazer o trecho original, construiremos o trecho que nós mesmos projetamos”, acrescentou Dilma, em referência à próxima parte da linha férrea, que ligará Anápolis a Estrela do Oeste (SP), que já está em construção. Quando o projeto da Norte-Sul foi retomado, em 2007, Dilma era ministra-chefe da Casa Civil.

A etapa da Norte-Sul inaugurada hoje atravessa 34 municípios e demandou a construção de 35 pontes, 36 viadutos e dois túneis. A obra teve investimentos de R$ 4,2 bilhões oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Fonte: Agencia Brasil


quinta-feira, 22 de maio de 2014

Locomotiva transporta o foguete Soyus

Um foguete Soyuz é transportado para a plataforma de lançamento por uma locomotiva  no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

Por serem versáteis e muito fortes as locomotivas são utilizadas em todo mundo para diversos tipos de cargas, desde grãos, minério, automóveis, barcos, fuselagens de aviões e até foguetes espacias. Fonte: Bill Ingalls / NASA / Associated Press



Governo Inglês fecha com a Hitachi

A Hitachi recebeu uma encomenda de 866 vagões e o serviço de manutenção de 27,5 anos do governo britânico.

Embora a Hitachi tem uma presença esmagadora no mercado de eletrônicos domésticos, a empresa encontra dificuldade para fechar a lacuna com seus rivais norte-americanos e alemães General Electric e Siemens.



quarta-feira, 21 de maio de 2014

EPL elabora portfolio com projetos de infraestrutura - Projetos Ferroviários no Brasil

Um portfólio com indicativo de projetos para aprimorar a infraestrutura no Brasil deve ser entregue ao governo até o fim do ano. Elaborado pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL), o documento aponta projetos de infraestrutura considerados importantes para o desenvolvimento do país, afirmou o diretor-presidente da EPL, Paulo Sérgio Passos.

O anúncio, feito em São Paulo, aconteceu durante o L.E.T.S, encontro promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Participante do painel “Planejamento Integrado da Infraestrutura”, Paulo Sérgio Passos destacou que os modais ferroviário e rodoviário precisam ser atendidos com urgência.

“Temos a necessidade urgente de ampliar a capacidade das rodovias federais. Temos problemas muito sérios em relação à malha ferroviária do país, precisamos modernizá-la e ampliá-la”, afirmou Passos.

O L.E.T.S é o primeiro encontro promovido pela Fiesp a abordar de forma integrada as questões de logística, energia, telecomunicações e saneamento básico e ocorre até o dia 22 de maio. Fonte: EPL



terça-feira, 20 de maio de 2014

ÖBB Áustria

As estradas de ferro federais austríacas (em alemão: Österreichische Bundesbahnen, ÖBB) é o sistema ferroviário nacional da Áustria, e o administrador de Liechtenstein ferrovias 's. O grupo ÖBB faz parte integralmente da República da Áustria e é dividido em várias empresas separadas que gerenciam a infraestrutura e operação de serviços de passageiros e de mercadorias.

A ÖBB é o sucessor do Bundesbahn Österreich (ÖBB, Ferroviária Federal da Áustria) e que em si foi o sucessor do kkStB (imperiais Real State Railways austríacos). O sistema ferroviário foi incorporado à Deutsche Reichsbahn durante o 1938-1945 Anschluss.


segunda-feira, 19 de maio de 2014

Ministro dos Transportes viaja à China por investimento em ferrovias e infraestrutura

O ministro dos Transportes, César Borges, chefia comitiva brasileira em viagem à China entre sábado e quarta-feira (17 e 21/05) para estreitar as relações entre os dois países na promoção de investimentos bilaterais em infraestrutura. Acompanhado do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, e de dirigentes do BNDES e do próprio ministério, César Borges participará de reuniões com autoridades chinesas para apresentar as opções de investimentos em ferrovias no Brasil devido ao interesse de empresas daquele país.


“Essa viagem será uma grande oportunidade para a promoção de investimentos no Brasil”, afirmou o ministro. Na programação, encontros com o ministro dos Transportes chinês, Yang Chuantang, o vice primeiro-ministro Wang Yang, o presidente do Banco de Desenvolvimento da China (CDB), Hu Huaibang e o ministro da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC), XU Shaoshi.

Trilhos para Norte-Sul – Nesta segunda-feira (19/05), em Pequim, César Borges também irá encontrar-se com Zhang Huo, presidente da Pangang, fábrica chinesa de trilhos, para solicitar antecipação na entrega de trilhos adquiridos para trecho da Ferrovia Norte-Sul, prevista em contrato para julho. A licitação para a compra de trilhos, feita pela Valec Engenharia, vinculada ao Ministério dos Transportes, foi vencida pelo consórcio PIETC-RMC, formado pela Pangang e seu representante local, a empresa RMC Participação (de Minas Gerais). O processo prevê a entrega de 95,4 mil toneladas de trilhos para a Ferrovia, no valor de R$ 402 milhões.

Um dos aspectos em debate durante a programação é a experiência da China em ferrovias. O transporte ferroviário é um dos principais modais do país. A visita da comitiva brasileira antecede a vinda ao Brasil do presidente da China, Xi Jinping. O presidente tem viagem oficial marcada em julho para a reunião, em Fortaleza, da cúpula dos chefes de estado do grupo Brics, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Fonte: Ministério dos Transportes

domingo, 18 de maio de 2014

Trecho da ferrovia Norte Sul será inaugurada

Na reta final das inaugurações antes de se iniciar o período de proibição por causa da lei eleitoral, a presidente Dilma Rousseff abriu espaço na agenda para entregar trechos de pelo menos duas obras emblemáticas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Depois de visitar a transposição do Rio São Francisco, na semana passada, ela pretende inaugurar na quinta-feira 855 km da Ferrovia Norte-Sul, ligando Palmas (TO) a Anápolis (GO). A linha será entregue 27 anos após a emissão da primeira licença ambiental para sua construção. Só no governo de Dilma, podem-se contabilizar três anos de atraso na inauguração.

Na correria antes da festa, operários se revezam 24 horas por dia para deixar tudo pronto. E, embora a linha já esteja instalada, ainda ficará faltando um complemento: mais 800 metros que farão a ligação, em Anápolis, da Norte-Sul com a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). O governo ainda enfrenta outro problema na construção de ferrovias: a falta de trilhos.



Na sexta-feira, o ministro dos Transportes, César Borges, embarcou para a China. Vai, ao lado do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, “vender” as ferrovias brasileiras a investidores. Mas reservou um tempo na agenda para cobrar do fornecedor, a Pangang, a entrega da mercadoria. No melhor cenário, o material começará a chegar daqui a três meses. Era esperado para o final de 2013.

A Pangang foi contratada por ser a única concorrente no terceiro leilão da Valec para comprar trilhos. As duas tentativas anteriores, suspensas por indícios de irregularidade e dúvidas quanto à qualidade do material, foram vencidas pela mesma Pangang. Na terceira tentativa, o governo exigiu melhoria no produto e garantias financeiras adicionais, mas mesmo assim enfrenta dificuldades. Esse problema não afeta o trecho a ser inaugurado por Dilma, mas prejudica a continuação da Norte-Sul, que vai de Goiás ao oeste paulista, chamada de extensão sul da linha.


Os planos do governo são inaugurar esse trecho, entre Ouro Verde (GO) e Estrela d’Oeste (SP), no final de 2015. Segundo o balanço da Valec de dezembro de 2013, 50% da obra estão concluídos. Por falta de material, a Valec cogitou pegar trilhos emprestados do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) - que administra as rodovias federais, mas também tem alguns trechos de linha férrea sob sua responsabilidade. Mas, por ora, está trabalhando com o material que sobrou do trecho Palmas-Anápolis.

Quando a linha estiver funcionando, os portos de Santos (SP) e Itaqui (MA) estarão ligados um ao outro por uma ferrovia de bitola larga, mais veloz e com maior capacidade, apropriada a cargas. “Não que a mercadoria vá viajar de um porto para outro, mas haverá opção no Norte e no Sul para o produtor escolher a melhor saída”, explicou o ministro dos Transportes, César Borges.

Ao longo da ferrovia, há produção de grãos, farelo e minérios. A falta de obras complementares, como pátios para transferir carga de caminhões aos trens, ainda impedirá um uso mais intensivo das linhas no ano que vem, segundo assinalou o presidente da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), Rodrigo Vilaça. Mas, acredita ele, a quantidade de grãos e farelos em vagões vai quase dobrar em seis anos, passando dos atuais 14% da produção para 32%. Fonte: Estadão


quinta-feira, 15 de maio de 2014

Máquina KVP - S Plasser & Theurer

Máquina de combinação KVP-S, unificando a máquina de lastro com a faixa estabilizador dinâmico, operando à noite no Japão.

Hoje em dia os investimentos em manutenção de via permanente são tão importantes quanto a operação em si. Uma correta manutenção preventiva a empresa poderá economizar milhões de dólares, além de trazer extrema segurança para o tráfego de trens.

Para saber mais sobre as máquinas de manutenção de via permanente visite o site Trens e Veículos de Manutenção.



quarta-feira, 14 de maio de 2014

Light Rail Citadis da Alstom em Ottawa - OC Transpo

Esse projeto marca a entrada bem sucedida da Alstom no mercado de veículos norte-americano Light Rail. A Alstom trará sua experiência como líder de mercado em Veículos Leve Sobre Trilhos. O veículo leve sobre trilhos Alstom Citadis é muito flexível e pode ser adaptado às necessidades de outras cidades na América do Norte. A Alstom entregará 34 Citadis para cidade de Ottawa.
Em meados de abril, a LRT relatou trabalho de mineração contínua a leste, onde o trabalho seria ampliado para incluir a escavação da Estação Lyon.


As atualizações também referencia o Pedestrian Bridge Coventry que irá ligar a futura Estação Tremblay, e a Estação Ferroviária existente da Via Rail em Tremblay Rd, com as instalações e locais no lado norte do 417, incluindo o estádio de basebol em Coventry Rd.

Em outras áreas, o trabalho sobre a MSF continuoa, a demolição de estruturas existentes começaram na primavera de 2013 e foi concluída. o trabalho desde então retomou e inclui local de compensação, a remoção de árvores e escavações para o trabalho de utilidade e uma nova fundação.

Localizado em um local de 16 acres em Belfast Rd., na MSF serão utilizadas para a montagem de veículos, limpeza, inspeção, manutenção pesada, lavagem e armazenamento. A construção do Light Rail está prevista para ser entregue em 2016 em Ottawa no Canadá.



segunda-feira, 12 de maio de 2014

A Alstom fornecerá 50 locomotivas de carga KZ8A ao Azerbaijão

A Alstom fechou um contrato de fornecimento de 50 locomotivas de carga KZ8A ao Azerbaijão Railways (Addy), as locomotivas serão montadas na Alstom entre 2016 e 2018. O valor total do contrato é de € 300 milhões. A participação da Alstom corresponde a cerca de € 150 milhões.

O contrato foi assinado na capital do Azerbaijão, Baku, na presença do presidente francês François Hollande e o Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev. O contrato pode também incluir a construção de um depósito, assistência técnica e manutenção, bem como a formação do pessoal ADDY. Estes são sujeitos a negociação dentro dos próximos seis meses.

As Locomotivas KZ8A estrão entre as locomotivas mais potentes do mundo (8.800 kW) com tração assíncrona, capaz de atingir a 120 km / h, e pode transportar até 9.000 toneladas. As locomotivas elétricas KZ8A para este contrato, serão montadas no local de fabricação no JV da Alstom em Astana, Cazaquistão.


domingo, 11 de maio de 2014

Governo alemão apoiaria possível fusão da Alstom e Siemens

O Governo alemão apoiou oficialmente a possível fusão da Alstom francesa e corporações alemã Siemens, de acordo com a imprensa alemã.

De acordo com um representante oficial do governo alemão, a troca planejada de ativos entre as empresas abre a "grande potencial" para ambos os países.

A Alstom, que atualmente experimenta dificuldades financeiras decidiu vender sua divisão de energia para os EUA General Electric.

No entanto, o governo da França já se opuseram ao acordo. De acordo com fontes do ministro francês da Economia, a aquisição da Alstom pela General Electric pode resultar em despedimentos maciços de trabalhadores da empresa francesa.

Nesse meio tempo, a Siemens também expressou seu interesse em participar do negócio, que foi bem acolhida pelo governo francês.

Foto: Siemens


sexta-feira, 9 de maio de 2014

Minimetrô movido a cabo

O LEITNER Minimetrô oferece excelente flexibilidade de integração na infraestrutura urbana. O design compacto dos carros significa uma pegada mínima para o sistema como um todo e ótima harmonia com edifícios e estruturas existentes. A tecnologia APM também trata de exigentes requisitos de roteamento, com características tais como uma capacidade de subida de 12%, e da disponibilidade de guias gerais ou seções subterrâneas.


O sistema de transporte urbano estão disponíveis em duas versões com os carros permanentemente ligados a cabo ou com carros que desprendem automaticamente. Fonte: Poma




terça-feira, 6 de maio de 2014

A canadense CN informou resultados positivos em 2014

.A CN Canadian National Railways, informou recentemente seus resultados financeiros e operacionais do primeiro trimestre encerrado em março de 2014, aponta lucros consideráveis.

Claude Mongeau, presidente e diretor executivo, disse: "A CN apresenta resultados do primeiro trimestre sólidos graças a uma equipe dedicada que trabalharam muito e bem para nos manter a operação durante o inverno mais severo em décadas. 

A capacidade operacional afetou todos os nossos clientes, mas estou contente de que a recuperação da CN é agora um fato. O serviço operacional está retornando aos níveis pré-inverno.

"Com a continuação do foco na colaboração da cadeia de fornecimento e execução sólida, a CN está reafirmando suas projeções financeiras de 2014 e aumentando seu capital para envelope de C $ 2,25 bilhões em apoio do seu compromisso com o crescimento, eficiência e segurança.



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Na Carolina do Norte expansão e investimentos

Dois contratos que totalizam quase um quarto de bilhão de dólares aprovado, a cidade de Charlotte, na Carolina do Norte, EUA, vai aumentar a sua rede de metropolitano. Recentemente, o Conselho Municipal de Charlotte aprovou dois contratos de construção de tamanho considerável, totalizando quase um quarto de bilhão de dólares para o projeto de nove milhas.

Os contratos permitirá trabalhar em sistemas de drenagem, pontes e sinais de trânsito ao redor da linha. A Linha Azul Extensão (BLE) deverá abrir no início de 2017.