segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

América Latina Logística S.A - ALL

A ALL - América Latina Logística S.A. é a maior empresa independente de logística da América Latina. Criada em 1997 com a concessão da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) para atuar na malha sul do país, a companhia vem ampliando sua atuação em um histórico de expansão e aquisições no setor de logística brasileiro. Hoje, oferece uma grande variedade de serviços por meio de quatro negócios principais: ALL Operações Ferroviárias, composta por quatro concessões ferroviárias no Brasil, totalizando 12,9 mil km de ferrovias; Brado Logística, subsidiária que presta serviços de logística intermodal de contêineres; Ritmo Logística, empresa voltada para o negócio rodoviário; e a Vetria Mineração, empresa que apresenta solução logística mina-ferrovia-porto para o minério de ferro entre Corumbá e Santos. Fonte: ALL

domingo, 21 de dezembro de 2014

Novo trem vai ligar ramais da SuperVia

Rio - Um novo ramal de integração nos trens será criado no primeiro semestre de 2015, para expandir as opções de viagens para os passageiros que utilizam a linha de Belford Roxo. A ligação será feita na estação Honório Gurgel com destino à Deodoro, onde circulam três ramais. O trajeto de cinco quilômetros vai durar 12 minutos. Em entrevista ao DIA, o presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, fez um balanço do serviço ferroviário neste ano e destacou o recorde de passageiros em 16 anos, atingido no último dia 9, com a circulação de 680 mil usuários. Fonte: Angélica Fernandes/O Dia.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Aeromóvel chega a 1 milhão de passageiros transportados

Nesta semana, a conexão metrô-aeroporto via tecnologia aeromóvel ultrapassa o número de um milhão de passageiros transportados. Celebrando essa marca, a Trensurb recebe, na manhã de sexta-feira (19), às 11h, o ato de assinatura do contrato dos estudos e projetos das linhas 2 e 3 do aeromóvel de Canoas entre a prefeitura do município e a Aeromóvel Brasil S.A., detentora da tecnologia, além do decreto que institui o comitê gestor da obra. 

O evento ocorre na Estação Salgado Filho do aeromóvel da Trensurb, em anexo ao Terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho. Em outubro, o Ministério das Cidades já havia garantido à Prefeitura de Canoas os R$ 272 milhões necessários para que seja licitada a implantação do primeiro trecho de uma linha da tecnologia, que ligará a Estação Mathias Velho da Trensurb à Avenida 17 de Abril, no Bairro Guajuviras.


O diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, afirma que a empresa está “firmemente empenhada para dar suporte, juntamente com a Aeromovel do Brasil, a projetos de aplicação operacional da tecnologia”. Para ele, “o interesse pela aplicação da tecnologia aeromóvel não é gratuito, pois com os resultados obtidos até o momento, temos a certeza que estamos no caminho certo”. Kasper afirma ainda que, por ser totalmente desenvolvido no Brasil e utilizar tecnologia 100% nacional, o aeromóvel tem movimentado a indústria e o mercado profissional do país. “Durante os quase três anos de projeto, mais de 50 empresas e mil pessoas empenharam-se para que a implantação da linha se concretizasse”, pontua.

Para o coordenador do Centro de Desenvolvimento Operacional Aplicado à Tecnologia Aeromóvel, da Trensurb, Sidemar Francisco da Silva, a tecnologia “tem cumprido o objetivo de melhorar a acessibilidade ao aeroporto, além de integrar dois sistemas de transporte de massa”. Sidemar destaca ainda que, com média de 3.200 passageiros por dia, “a tendência é que a demanda cresça ainda mais na medida em que o sistema vai sendo conhecido”. Outro ponto positivo a ser evidenciado, na opinião do coordenador, é que o sistema possibilitou aos técnicos da Trensurb conhecer melhor essa tecnologia. “Atualmente, temos equipes de operadores que possuem bastante domínio dos equipamentos e que conseguem operar o veículo sem a necessidade de participação da empresa que desenvolveu o aeromóvel e dos fornecedores em geral”, conta.


A linha metrô-aeroporto do aeromóvel

O projeto da primeira linha da tecnologia aeromóvel em operação comercial no Brasil é uma iniciativa da Trensurb e totalmente desenvolvido no país, usando tecnologia 100% nacional, de baixo custo de implantação e operacional, além de reduzido impacto ambiental. Funcionando alternadamente conforme a demanda, os dois veículos (um com capacidade para 150 passageiros, outro para 300) suspensos, movidos por propulsão pneumática, permitem a integração e acesso rápido e direto dos usuários do metrô ao terminal aeroportuário. O trajeto de 814 metros, com duas estações de embarque, é percorrido em dois minutos e meio. Operando comercialmente desde maio deste ano, a linha foi inaugurada e aberta ao público (ainda em regime de testes), com a presença da presidenta Dilma Rousseff, em agosto de 2013. Fonte: Trensurb

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

BNDES projeta R$ 600 bi para infraestrutura

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) projeta investimentos de R$ 600 bilhões em infraestrutura nos próximos quatro anos, entre 2015 e 2018, de acordo com estudo que será divulgado hoje no Rio, de Janeiro, sobre perspectivas de investimentos no Brasil nos próximos anos, informou a assessoria do banco. É um crescimento de 4,3% na comparação com as estimativas anteriores, quando o banco projetava investimentos de R$ 575 bilhões nessa área entre 2014 e 2017.


O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, antecipou os números em evento promovido pelo J. P. Morgan em São Paulo, fechado para a imprensa. Em sessão de perguntas e respostas com analistas presentes, Coutinho afirmou que o mercado de capitais tem potencial para atuar de forma complementar ao BNDES no financiamento de grandes projetos.

Entre as oportunidades citadas por Coutinho durante a apresentação, os investimentos em mobilidade urbana foram destacados. Segundo ele, o BNDES tem em carteira 253 projetos nessa área, que somam 3.800 km, sendo que desse total 650 km são obras sobre trilhos, como metrô, por exemplo.

Na área de energia, Coutinho afirmou que há grandes investimentos sendo contratados e que existe a possibilidade de que o leilão da hidrelétrica de Tapajós ocorra no ano que vem. Fonte: Valor Econômico