quarta-feira, 29 de abril de 2015

Trem de passageiros da Estrada de Ferro Carajás - Brasil

​​O trem de passageiros da Estrada de Ferro Carajás (EFC) conecta os estados do Maranhão e do Pará, passando por 25 localidades, entre povoados e municípios. Além de seguro e eficiente, o serviço tem passagens até 50% mais baratas do que o transporte rodoviário e, por isso, é a escolha de cerca de 1.300 passageiros por dia.


Em funcionamento desde 1986, o trem parte da Estação Ferroviária do Anjo da Guarda, em São Luís, Maranhão, com destino a Parauapebas, no sudeste do Pará, às segundas, quintas-feiras e sábados, às 8h. Às terças, sextas-feiras e domingos, realiza o percurso de volta. Não há viagem na quarta-feira.

Os passageiros contam com carro lanchonete, ar-condicionado, televisão, fraldário, ambulatório e vagão para portadores de deficiência. Para muitos moradores, o trem de passageiros EFC é o único meio de transporte disponível na época das chuvas, quando muitas estradas ficam inacessíveis para carros e ônibus. Fonte: Vale

domingo, 26 de abril de 2015

Conheça a Via Rail Canadá

Ao longo dos anos, automóveis e aviões tornaram-se cada vez mais acessíveis e a malha ferroviária canadense também passou por uma grande evolução. Em 1852, a Gran Trunk Railway Company, considerada a maior empresa canadense por décadas, foi fundada em Montreal e, no ano seguinte, a primeira ferrovia “transfronteiriça” da América do Norte foi inaugurada. Anos depois, em 1881, a Canadian Pacific Railway Company foi fundada também na cidade de Montreal.

Mas foi no ano de 1977 que o Governo do Canadá, com o objetivo de oferecer aos canadenses um meio de transporte público confiável, eficiente e responsável do ponto de vista ambiental, criou a VIA Rail. Atualmente, reconhecida como uma das empresas de transporte mais confiáveis e prósperas de todo o país, a VIA Rail Canadá opera mais de 500 trens por semana em 12.500 quilômetros de ferrovias, servindo 450 comunidades em todo o Canadá.


sábado, 25 de abril de 2015

Forte interesse pelas vantagens do APT 1500 R Robô de solda ferroviário totalmente automático

Os representantes presentes dos departamentos de soldagem de DB-Netz e DB-Bahnbaugruppe mostraram um total de 66 soldas de alta qualidade. O robô atuou em uma seção de 5,8 km de comprimento, enquanto equalizou a temperatura ao mesmo tempo. Um total de 52 soldas ferroviárias e 14 soldas de encerramento foram realizadas. A solda de fechamento é uma característica firme do robô de solda recém desenvolvido. O trilho de dispositivo de tracção com uma força de tracção de 1500 kN está integrado na cabeça de soldadura da APT 1500 RA.

O robô de solda trabalha de forma totalmente automática, sem intervenção manual. Os trilhos a serem soldados são levantados automaticamente para a cabeça de soldadura, colocado em posição com a ajuda da centragem automática de altura e funcionando de alinhamento da borda. Todo o processo de soldagem é supervisionada constantemente por um sistema de medições especiais.




quinta-feira, 23 de abril de 2015

Network Rail Iveco 4x4 para operações de manutenção ferroviária

A Iveco forneceu modelos Daily para a via ao gestor de infraestrutura britânico Network Rail, para executar tarefas de controlo, manutenção e solução de problemas na rede ferroviária.

Foram 29 veículos do modelo Iveco Daily 4 x 4 de 5 toneladas, que a Network Rail adicionou à sua frota de veículos de manutenção ferroviária. As adaptações para poderem realizar trabalhos na via, foram realizadas pela empresa britânica LH Access.


Rodoferroviário Sonda

O Loram Rail Inspeção Rodoferroviário é equipado com uma medição de perfil de via e pacote de relatórios para acompanhar as necessidades de garantia e de planejamento da qualidade. Este pacote é um sistema comprovado em uso na América do Norte e na Austrália, é composto por vários componentes integrados, incluindo sistemas de estado da arte de medição de perfil transversal óptico, sistema localizador de posição com base no diferencial de sistema de posicionamento global (DGPS), análise de perfil, software de controle de qualidade de esmerilhamento, visualização de dados embarcados.



sexta-feira, 17 de abril de 2015

Agência francesa doa R$ 1,75 milhão para estudos de mobilidade urbana do Rio de Janeiro

A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) doará 500 mil euros, o equivalente a R$ 1,75 milhão, ao Governo do Estado do Rio de Janeiro para a elaboração de estudos e planos estratégicos destinados à mobilidade urbana da Região Metropolitana da cidade. A parceria, firmada na última sexta-feira (10) entre a agência e a Secretaria Estadual de Transportes, também prevê termo de cooperação técnica da Agência de Transportes da Região Metropolitana de Paris, referência mundial em soluções de transportes para grandes regiões. 


De acordo com o secretário estadual de Transportes Carlos Roberto Osorio, a parceria é importante para possibilitar o avanço dos planejamentos de médio e longo prazo. "Nossa prioridade será pensar na integração de modais e na expansão de investimentos nos sistemas de trem, metrô e barcas a partir de 2016", explicou.

Já o diretor da AFD, Régis Marodon, destacou a importância da troca de experiências entre Rio de Janeiro e França para promover melhorias na mobilidade urbana fluminense. "Estamos apoiando a governança e o planejamento do sistema de mobilidade da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Essa troca de conhecimentos é significativa porque temos desafios compartilhados para enfrentar, como a luta contra os congestionamentos e a redução da poluição", afirmou Marodon.

O convênio de cooperação é uma continuidade das relações entre o Governo Estadual e a AFD. A parceria teve início em 2011, quando a agência francesa concedeu um empréstimo de 300 milhões de euros investidos na mobilidade da Região Metropolitana do Rio. Fonte: PiniWeb

quarta-feira, 15 de abril de 2015

27 Veículos Leves Sobre Trilhos do Rio de Janeiro serão construídos no Brasil e com transferência de tecnologia

As estações do VLT terá uma distância média entre os pontos será de 400 metros. Cada composição comporta 420 passageiros, e o tempo máximo de espera entre um trem e outro vai variar de 3 a 15 minutos, de acordo com a linha. Os trens não têm fios superiores em rede aérea e são alimentados por duas fontes de energia: um terceiro trilho energizado e super capacitores.


O projeto prevê a entrega e operação de 32 trens de 3,82 metros de altura, 44 metros de comprimento por 2,65 metros de largura, com capacidade para 420 passageiros, a uma taxa de ocupação de 6 passageiros por metro quadrado em pé, mais 64 passageiros sentados e espaço para dois passageiros em cadeiras de rodas. Os trens serão bidirecionais e compostos, cada um, por 7 módulos articulados. Cada VLT é equipado com 8 portas por lateral. O piso fica à altura de 33 centímetros do solo nos acessos desde o exterior e a 36 centímetros do solo no interior do veículo todo. Os primeiros cinco trens estão em produção na França e deverão chegar ao Brasil em meados deste ano. Os outros 27 trens serão produzidos no Brasil com transferência de tecnologia. Fonte: VLT Rio


sexta-feira, 10 de abril de 2015

Tatuzão volta a escavar túnel da linha 4 do metrô - Rio de Janeiro

O Tunnel Boring Machine, conhecido como Tatuzão, voltou a fazer a escavação para as obras da linha 4 do metrô do Rio de Janeiro. O equipamento estava em manutenção programa, mas já segue em direção ao Jardim de Alah. 

Foto: Blog MetrôRio

O Tatuzão deixou a estação Nossa Senhora da Paz no final de fevereiro. Depois, o equipamento parou de funcionar para a realização da manutenção programada, no qual foram feitos reparos na lubrificação, limpeza, solda e trocas das peças principais. A chegada na estação Jardim de Alah está programada para a segunda quinzena de agosto.

"Estamos seguindo com o cronograma de obras e avançando com tranquilidade. Em agosto o Tatuzão chegará no Jardim de Alah e, na segunda quinzena de outubro, na Antero de Quental. Como previsto, em junho de 2016, a Linha 4 estará à disposição dos cariocas", disse o secretário de Estado de Transportes Carlos Roberto Osorio.

O Tatuzão foi fabricado na Alemanha, feito sob medida para o solo do Rio de Janeiro. O equipamento tem 2,7 mil toneladas e 120 metros de comprimento por 11,5 metros de diâmetro, o equivalente a um prédio de quatro andares.

A linha 4 do metrô do Rio de Janeiro liga Ipanema a Barra da Tijuca. O início da operação está previsto para junho de 2016, fora do horário de pico e com intervalos maiores no fluxo dos trens, para que os últimos ajustes operacionais sejam feitos. A partir de julho, a linha circulará nos mesmos horários dos demais trajetos do metrô. Fonte: O Repórter  

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Hyundai Rotem lança pedra fundamental da fábrica trens em Araraquara

Hyundai Rotem lança pedra fundamental de fábrica em Araraquara
Planta será a primeira da empresa no Brasil e a segunda maior de sua operação mundial. Projeto recebe apoio da Investe São Paulo.


O governador Geraldo Alckmin participou nesta quinta-feira 2 de abril, do lançamento da pedra fundamental da nova fábrica da Hyundai Rotem em Araraquara. A empresa, que é uma das maiores fabricantes de sistemas ferroviários do mundo, contou com o apoio da Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação para investir US$ 40 milhões (cerca de R$ 99 milhões) no empreendimento.

A planta será a segunda maior fábrica da empresa no mundo e a primeira no Brasil, com 300 funcionários. A estimativa é que o início de produção aconteça no primeiro semestre de 2016, quando devem ser entregues 240 carros para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e 112 carros para o Metrô Bahia, em Salvador. Para isso, as obras de construção da fábrica devem terminar já no final de 2015.

“Visitamos diversas cidades e dezenas de terrenos junto com os executivos sul-coreanos e estamos fazendo o possível para agilizar todas as licenças e reuniões com entidades governamentais que serão essenciais para o sucesso do projeto”, explica o presidente da Investe São Paulo, Juan Quirós.

Durante o lançamento da pedra fundamental, o governador Geraldo Alckmin também ressaltou o compromisso do Estado com o desenvolvimento da malha ferroviária paulista: “estamos investindo para expandir em 132 km os trilhos no transporte de passageiros, somando-se Metrô, CPTM e VLT. E aqui serão fabricados trens com que há de mais moderno em termos de tecnologia e conforto para equipar as composições férreas que transportam o povo de São Paulo".

Enquanto a nova fábrica estiver sendo construída, a Hyundai Rotem realizará a montagem dos trens encomendados por São Paulo e Salvador em uma planta alugada já existente em Araraquara.

O presidente mundial da empresa sul-coreana, Seung Tack-Kim, destacou: "A Hyundai Rotem acredita que irá contribuir para que a cidade de Araraquara seja um grande polo de produção ferroviária no Brasil". Já o diretor-presidente da Hyundai Rotem no Brasil, André Han, também ressaltou o compromisso com o mercado, lembrando que, além de atender a demanda paulista e brasileira, a empresa deve exportar para toda a América do Sul. A ideia é fabricar 200 carros por ano, fechando novos contratos.

“Estamos conversando com as três estâncias de governo para que a instalação de nossa fábrica seja o primeiro passo para a transformação de Araraquara em um polo ferroviário”, disse Han na cerimônia de anúncio do investimento realizada no Palácio dos Bandeirantes. O empreendimento também vai abrigar a sede administrativa da empresa no Brasil.

O executivo explicou que a cidade foi escolhida por já abrigar outras empresas do setor ferroviário, como a Iesa e a futura fábrica da Randon, além de outros fornecedores do setor que devem ir para lá nos próximos anos. Além disso, a cidade é considerada um ponto de encontro onde se cruzam todos os tipos de bitola e trilhos, o que a torna logisticamente estratégica. “Também priorizamos o Estado de São Paulo, que tem um potencial maior para projetos ferroviários e uma perspectiva melhor de mercado”, explica.

Para o prefeito Marcelo Barbieri, a instalação da empresa sul-coreana permitirá que Araraquara dê um um salto maior na qualidade de vida da população ao agregar novos valores ao município, como mais emprego e renda e o aumento futuro no repasse de ICMS, via Estado.

“A instalação da Hyundai Rotem coloca Araraquara na vanguarda pela retomada dos serviços ferroviários no Brasil e pode transformar o município em um pólo metroferroviário”, enfatizou Marcelo, ao citar também a Randon, fábrica de vagões e que entrará em operação em 2016.

Os trens da Hyundai Rotem que já circulam nas linhas de trem de São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro, foram montados e importados da Coreia do Sul. A nova fábrica vai trazer inclusive uma tecnologia nova, que ainda não existe em fábricas brasileiras: trens sem a necessidade de condutores, que serão fornecidos para o Metrô Bahia.

A empresa adquiriu um terreno de 150 mil metros quadrados para construir a nova planta. Mesmo após a conclusão do novo empreendimento, a ideia da Hyundai Rotem é manter o galpão alugado funcionando, como uma fábrica de apoio planta principal.

Sobre a Hyundai Rotem 

Fundada em 1977 por meio de uma junção entre as empresas Hyundai Precision Industry, Hanjin Heavy Industries & Construction e Daewoo Heavy Industries & Machinery, a Hyundai Rotem foi comprada pelo Hyundai Motor Group em 2001, tornando-se uma referência global no fornecimento de sistemas ferroviários em um curto espaço de tempo. Mais à frente, a empresa entrou também no ramo da indústria pesada, tornando-se o único produtor de tanques da Coreia do Sul.

Com sede em Seul, hoje, a Hyundai Rotem tem capital aberto na bolsa coreana e atua não só em sistemas ferroviários, mas também de defesa militar, engenharia industrial e máquinas para a indústria. Sua receita foi de US$ 31,56 milhões em 2013. São ao todo quatro empresas nacionais, além da presença com fábricas, centros de vendas e escritórios em 18 países. Fonte: sp.gov.br

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Amtrak- EUA

Amtrak é o nome da empresa estatal federal de transporte ferroviário de passageiros dos Estados Unidos, com sede na capital americana. O nome oficial da empresa é National Railroad Passenger Corporation e a sua sigla surge a partir da junção das palavras "American" e "track", sugerindo assim a ideia de "carril americano".


A Amtrak opera uma rede ferroviária nacional que serve a mais de 500 destinos, em 46 estados da federação, através de 33 800 quilômetros de trilhos, com mais de 20.000 funcionários. Três rotas atendem o Canadá, servindo metrópoles como Montreal , Toronto e Vancouver, além de destinos intermediários.

A empresa surgiu como uma resposta do governo dos EUA ao declínio do transporte ferroviário de passageiros entre 1920 e 1970 e consequente desinteresse das empresas particulares pelo setor. Desde que iniciou as suas operações, em 1 de maio de 1971, a Amtrak perdeu US$ 29 bilhões, e continua a ser deficitária. Anualmente, recebe recursos da ordem de US$ 1 bilhão para se manter funcionado.

Em 2011, a Amtrak obteve receita de US$ 2,71 bilhões e teve despesa de aproximadamente US$ 3,95 bilhões, cobrindo 79% dos seus custos operacionais. Foram transportados cerca de 30,2 milhões de passageiros nesse ano, resultando em uma média diária de 82.000 passageiros.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Veículo de Manutenção SSP 230 Plasser & Theurer

A máquina de regulação de lastro SSP 230, tem um papel central na manutenção, o lastro deve ser distribuído e colocado nas zonas compactadores. O lastro excedente pode ser armazenado e depositado seletivamente onde existe falta de lastro. Finalmente, a faixa ou o comparecimento deve ser varrida de modo que nenhuma das pedras de lastro solto possa saltar. Para além destas tarefas conhecidas, a máquina de lastro de regulação pode ser equipado com unidades de estabilização. Como uma máquina combinada, pode ser utilizada de uma maneira mais flexível. Pode estabilizar as camadas de lastro em separado, de modo que após a conclusão do trabalho da linha pode ser percorrida a uma velocidade operacional. Fonte: Plasser & Theurer