segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Testes VLT Carioca Avenida Rio Branco

Neste domingo, dia 28 de fevereiro, começaram os primeiros testes de trilhos que avançam pela Avenida Rio Branco. Desde outubro, os trens já fazem testes noturnos pela Região Portuária na área do Santo Cristo, da Gamboa e da Saúde. A partir de agora, o trânsito das composições na movimentada área da cidade vai se tornar rotina como preparação para a operação plena da primeira etapa, a ligação Rodoviária-Aeroporto em 18 paradas programada para abril.


O sistema chegará a até 300 mil passageiros por dia quando entrar em operação plena. O VLT terá 32 paradas e vai fazer integração com trens, metrô, barcas, Teleférico da Proviência, BRTs, ônibus convencionais, rodoviária, terminal de cruzeiros marítimos e Aeroporto Santos Dumont. Vai funcionar de segunda-feira a domingo 24 horas por dia. Fonte: Cidade Olímpica




terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Testes da linha 4 do metrô do Rio começam em março

Os testes com trens na linha 4 do metrô do Rio de Janeiro, ligando Ipanema, na zona sul, à Barra da Tijuca, começarão a ser feitos a partir de março. Segundo o secretário de Transportes do Rio, Carlos Roberto Osório, os testes operacionais da parte elétrica e de sinalização foram iniciados em janeiro, mas os primeiros testes com trens serão no início do mês que vem, entre as estações General Osório e Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. 


Em abril, será a vez do trecho entre o Jardim Oceânico, na Barra, na zona oeste, e São Conrado, na zona sul. “A partir de maio, toda a linha estará em testes para a inauguração em julho. Cronograma mantido”, garantiu o secretário.

“Estamos na reta final das obras com as fases mais difíceis já concluídas e nosso cronograma permanece inalterado com a entrega da linha 4 para julho deste ano a tempo para os jogos olímpicos de 2016. Será um grande legado para a população”, assegurou. Fonte: Agência Brasil


domingo, 21 de fevereiro de 2016

Ferrovia retoma operações com Hidrovia Tietê-Paraná e diminui custo do transporte em até 30%

Nesta semana, uma importante operação multimodal para a economia brasileira voltou a acontecer. É que, depois de quase dois anos de espera, na noite de ontem (15/2), o primeiro trem partiu de Pederneiras/SP com destino ao porto de Santos. A carga veio através da Tietê-Paraná, uma das hidrovias mais importantes do país, recentemente reativada. Fechada desde maio de 2014 por causa da estiagem, o transporte de grãos, que seria feito pela hidrovia e por ferrovia, foi feito de caminhão. 


“Logicamente, isso custou caro para os nossos clientes. O prejuízo afetou produtores de vários estados, principalmente Goiás e Mato Grosso do Sul. Com a hidrovia parada, o trajeto entre as regiões produtoras até o porto de Santos estava sendo feito pela rodovia. Agora, com a hidrovia voltando a operar em conjunto com a ferrovia, a carga chega até o porto de Santos com um valor de frete até 30% menor. Em tempos de crise, esta é uma ótima notícia para o mercado”, explica Guilherme Alvisi, gerente geral de negócios – carga geral.
Os trens que circulam de Pederneiras até o porto de Santos carregam basicamente milho, soja, farelo de soja e, por vezes, transportam celulose.

“Um trem desse tipo carrega, em média, uma carga de cinco mil toneladas. Dessa forma, cada trem que sai de Pederneiras com destino ao porto de Santos retira, aproximadamente, 200 caminhões das estradas. Além disso, emitem, proporcionalmente, uma quantidade bem menor de gás carbônico na atmosfera”, lembra Alvisi.

Por conta da recente crise hídrica e da inativação temporária da hidrovia Tietê-Paraná, os volumes transportados a partir de Pederneiras sofreram uma queda brusca, chegando em 2015 a zero, conforme pode-se observar no gráfico.

“Com a reativação da hidrovia, nossa expectativa para este ano é a de transportar 1 milhão de toneladas de soja, farelo e milho. Assim, poderemos no médio prazo, recuperar o volume que já transportamos neste local”, finaliza Alvisi.
Hidrovia e ferrovia são modais complementares e possuem características similares. Ambos transportam carga em grande escala e, por isso, a um custo menor. Além disso, registram índices de acidentes inferiores se comparados a outros modais. Fonte: MRS


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Nível de satisfação de público do TTC atinge recorde histórico - Toronto

Você está feliz com sistema de transporte público de Toronto? Aparentemente, muitas pessoas estão. De acordo com um comunicado da imprensa do sistema de transportes de Toronto, o nível de satisfação do TTC alcançou um marco em 2015, atingindo um recorde histórico de 81%.
Esta é uma tendência que vem se mantendo ao longo dos últimos anos.


Há inúmeras razões para o aumento da satisfação do público, embora a redução dos atrasos seja tipicamente um dos principais fatores. Para esse efeito, os minutos de atraso na Linha 1 (Yonge-University-Spadina) caíram 25% no ano passado (em comparação com 2014). Os minutos de atraso em toda a rede TTC, por sua vez, caíram 13%.

Hoje cedo, o prefeito John Tory anunciou que, até 2019, o TTC espera reduzir os atrasos em 50%. Para isso, a cidade procura investir mais em trânsito. No ano passado, Toronto acrescentou $95 milhões no orçamento do TTC. Além disso, de acordo com os relatórios do site de notícias 680 News, o orçamento da cidade propõe um investimento de mais $50 milhões em 2016.

No ano passado, o TTC acrescentou mais dois trens nas Linhas 1 e 2 durante o horário de pico. Em 2016, o público poderá contar com mais trens noturnos ​​na linha 1. A comissão de trânsito também está buscando melhorar o serviço durante o horário de pico, e ao mesmo tempo melhorar o serviço dos ônibus blue night e as rotas de ônibus expresso. Fonte: BlogTo/Cinthia Ferreira Language Services

Turismo ferroviário ganha adeptos

Longe da tensa maratona que se tornou viajar de avião, com direito a atrasos, filas, revistas e ameaças de bomba, pegar um meio de transporte rápido, confortável, que sai no horário e no qual se pode embarcar minutos antes da partida soa quase como o paraíso. Esses são alguns dos motivos que têm feito o trem ganhar cada vez mais adeptos entre os turistas, principalmente na Europa, onde o número de linhas e rotas também cresce a cada ano, criando um ciclo positivo.

"Está havendo uma espécie de 'revival' também pelo baixo impacto desse meio na natureza. Onde os trilhos entram você continua vendo a paisagem original, ao contrário do que acontece quando se abre uma estrada", diz Pablo Bernhard, CEO da TT Operadora Lufthansa City Center, cuja operação brasileira se baseia na comercialização de passagens e viagens ferroviárias pelo mundo, incluindo trens regulares e de luxo.


De 2012 a 2014 a empresa registrou alta de 87% no número de passageiros. Valor semelhante ao registrado no biênio anterior. Já em 2015, a alta veio nas compras on-line, que tiveram incremento de 75%, indicando, talvez, uma maior proximidade do cliente com o produto final.

O movimento também traz fôlego para que empresas ligadas ao setor invistam em novos projetos. Afinal, se há demanda, é preciso garantir ofertas à altura. Que o diga a rede hoteleira Belmond, que opera alguns dos trens mais famosos do mundo, entre eles o luxuoso Venice Simplon-Orient-Express, que em 2 de junho inaugura uma nova rota saindo de Londres com destino a Berlim, via Paris, sem abrir mão do glamour dos anos 20 pelo qual é conhecido.

A jornada de dois dias e uma noite entre as três capitais históricas será feita em vagões originais em estilo art déco, com móveis ornamentais e detalhes em marchetaria. Nos vagões-restaurantes, pratos de alta gastronomia acompanhados de champanhe. Nas cabines privadas, mordomos particulares estarão a postos para atender a qualquer demanda.O tíquete para embarcar em cabine dupla, com todas as refeições incluídas, sai a partir de US$ 3.206 por pessoa. 


A empresa ainda finaliza a construção de seu sétimo trem de luxo, o Belmond Grand Hibernian, que percorrerá as principais cidades da Irlanda e Irlanda do Norte saindo de Dublin, a partir do dia 9 de agosto.

Voltado a um público mais exigente, o primeiro trem de pernoite lançado no país terá 20 cabines de luxo com arquitetura georgiana de Dublin, inspirada na fauna e flora irlandesa, dois carros de jantar e um "lounge" de observação. A viagem inaugural tem tarifas a partir de US$ 3.450 (por pessoa) que inclui refeições e bebidas diárias nos vagões-restaurantes Sligo e Wexford, além de excursões guiadas. O trem contará com itinerários de duas, quatro e seis noites. Fonte: Valor Econômico

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Companhia ferroviária NS - Holanda

A companhia ferroviária nacional da Holanda é conhecida como Nederlandse Spoorweegen (NS). A Holanda conta com mais de 2,8 mil quilômetros de ferrovias. Os bilhetes de trem para transporte podem ser comprados com antecedência. Os trens internacionais unem a Holanda a países vizinhos como França e Bélgica. Compre seus bilhetes de trem para visitar as principais cidades da Holanda. Todas as cidades da Holanda, incluindo Amsterdã, Rotterdã e Eindhoven, são servidas por trens.


Após andar ao longo dos canais de Amsterdã e de visitar os museus, rume ao sul até a moderna Roterdã e conheça os ângulos agudos da arquitetura do pós-guerra. Pegue o trem NS para a Haia, viaje ao extremo norte para explorar Groningen, cidade estudantil, ou visite a cosmopolita Maastricht, nas colinas inusitadas do sul. Fonte: Rail Europe


terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Novos trens unidades múltiplas elétricas iniciam serviço regular entre Praga e Brno

Os primeiros modernos InterPanter elétrico múltiplas unidades foram implantadas em Praga - Brno linha de trens rápidos, que tem um maior número de paradas e conexões entre as duas cidades na categoria InterCity existentes. Os passageiros poderão desfrutar de um elevado nível de conforto a bordo dos trens novos, incluindo ar condicionado e uma conexão de internet Wi-Fi. Até junho, essas unidades múltiplas rápidas mais modernas vai ter substituído todos os trens mais velhos nesta linha. Fonte: CD