quinta-feira, 20 de junho de 2019

Estação Roma Areeiro - Lisboa

Situada entre a Avenida de Roma e a Avenida Almirante Reis, a estação Roma-Areeiro disponibiliza um variadíssimo leque de destinos. Além de poder optar por se deslocar para duas zonas bem distintas e nobres da cidade de lisboa, pode também escolher por viajar até Sintra ou até mesmo atravessar o rio e ir até à margem Sul viajando com a Fertagus.


Esta estação apesar de não ter ligação direta ao Metro de Lisboa tem acessos muito próximos à estação de Metro de Roma e do Areeiro da linha verde. Inaugurada em 2003, com a abertura da estação de Roma-Areeiro a Fertagus pode assim, expandir seu serviço, estando cada vez mais perto dos seus clientes. Esta é uma estação explorada pela REFER, onde poderá encontrar uma área comercial e poderá ver algumas obras do escultor Fernando Conduta no interior e exterior da estação. Fonte: Fertagus Foto: Silvério Borges

sábado, 15 de junho de 2019

Via Permanente construída sem britas e sem dormentes

Nós fabricamos linha férrea, mas com uma diferença, com pré-fabricação do sistema de trilho é composta de dupla vigas de concreto armado, ligadas com as barras de calibre de aço, em que os trilhos são continuamente suportados.


A linha modular tubular pode ser utilizado em todas as aplicações ferroviárias de superfície incluindo, linhas principais, estações de triagem, sistemas ferroviários ligeiros urbanos, passagens de nível, túneis, trilhas em plataformas de passageiros, instalações de carga a granel, ferrovias portuárias, ramais entre outros.

A Pista Tubular já foi instalada em centenas de quilômetros em minas de minerais, e foi instalada para altas cargas de carvão e carga em geral . O sistema também forneceu uma solução bem vinda para plataformas de passageiros Metrorail, onde foram alcançados patamares altamente confiáveis e com quase custo zero em manutenção. Tubular Track é a via permanente que faz sentido econômico. Fonte: Tubular Track


Drones para monitorar ferrovias

Ele já é utilizado diariamente para otimizar a mão de obra e buscar qualidade nas informações nos 33 km do metrô de Salvador, mas a partir deste ano também deverá ser usado como ferramenta tecnológica para monitorar os trilhos da capital baiana. Desde o segundo semestre do ano passado a concessionária que administra o metrô de Salvador (CCR Metrô Bahia) já utiliza um drone para sobrevoar os telhados de 20 estações e torres de retransmissão espalhadas por toda a extensão de trilhos em busca de problemas estruturais.


O próximo passo será utilizar o equipamento em instalações de média tensão energética, que atualmente só são acessadas após o desligamento da energia elétrica. Na sequência, será a vez de os trilhos serem monitorados pelo sistema, o que deve acontecer até o fim do ano, após a definição de metodologia e colocação de dados georreferenciados no equipamento.

“O drone dá rapidez, qualidade da informação e mitiga o risco de alguém trabalhar em lugares altos. Se ele encontra algum problema, com o vídeo gravado conseguimos colocar na mesa e discutir, o que normalmente numa inspeção não conseguiria. Conseguimos detectar se um parafuso está com folga ou se não está”, disse José Kako, gestor de manutenção da CCR Metrô Bahia.

Na próxima fase, ainda de acordo com o gestor, com o drone será possível fazer as inspeções energéticas de forma direta, sem a necessidade de desligamento de todo o sistema. O metrô baiano tem atualmente 40 trens, transporta em média 370 mil passageiros em dias úteis e emprega 1.500 funcionários. Fonte: CCR/Divulgação


sexta-feira, 14 de junho de 2019

Híbrido Rail Road Truck-SF02- Linsinger

O veículo Híbrido Rail Road Truck-SF02 da Linsinger, de alto desempenho, produtivo é um multitalentoso entre máquinas que fazem a manutenção e são responsáveis pelo frisamento de trilhos que proporciona uma ótima rolagem dos trens. Um design híbrido engenhoso que permite a fácil transferência da máquina para os trilhos e estradas rodoviárias, ideal para pequenos e médios lotes de construção, bem como para redes ferroviárias, metroviárias e veículos leves sobre trilhos. Fonte: Linsinger






sábado, 8 de junho de 2019

Rússia lança seu primeiro trem de passageiros no Ártico

O primeiro trem de passageiros passando pela região russa do Ártico com destino à Noruega está previsto para sair da estação de São Petersburgo nesta quarta-feira (5) levando 91 passageiros em uma viagem de testes inaugural. "O Ártico fascina todo mundo", disse Nurlan Mukash, diretor-executivo do grupo turístico alemão Lernidee Erlebnisreisen, por trás do projeto.


"O destino já foi explorado por agências de turismo canadenses e norueguesas, mas não foi o caso da Rússia", acrescentou. O trem, denominado "Zarengold" ("O ouro dos czares", em alemão), dotado inclusive de dois vagões restaurantes, fará o trajeto a partir de São Petersburgo passando por Petrozavodsk, a cidade histórica de Kem e Murmansk.

Em Murmansk, de longe a maior cidade do norte do Círculo Ártico, os turistas vão desembarcar e seguir de ônibus para Kirkenes, na Noruega, antes de terminar a viagem de barco até Oslo ou de avião até a ilha de Spitsbergen. A viagem completa levará 11 dias e permitirá aos passageiros conhecer áreas de difícil acesso por outros meios, segundo os organizadores.

Para a viagem de teste inaugural, os 91 turistas vieram de sete países, incluindo Estados Unidos, Alemanha, Noruega e Rússia. "No futuro, esperamos a partida regular de trens", disse Mukash, acrescentando que a composição deve sair duas vezes por ano e quatro vezes em 2021.

Com o derretimento das geleiras provocado pelo aquecimento global, a Rússia espera se tornar a maior potência econômica e militar do Ártico, com a exploração de novas rotas comerciais. Fonte: AFP/EM


quarta-feira, 5 de junho de 2019

Trem que liga Brasília a Valparaíso faz 1ª viagem nesta terça

O trem que ligará Brasília a Valparaíso (GO) fará sua primeira viagem de teste na manhã desta terça-feira (04/06/2019). Partindo da Estação Rodoferroviária, às margens da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), o vagão segue com destino ao Entorno do Distrito Federal, das 8:30 h às 11:30 h.


O trajeto será feito por uma comitiva composta por: o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB); o secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Paulo Roriz; o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro; o secretário nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos do Ministério do Desenvolvimento Regional, Jean Pejo; e um representante da VLI, concessionária responsável pela linha.

A viagem experimental é coordenada pela União, assim como o projeto de revitalização do sistema de transporte. A princípio, o Ministério do Desenvolvimento Regional previa o início dos testes em janeiro. Porém, um reestudo feito pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e o governo local acabou atrasando o cronograma. Fonte: Metrópoles/Caio Barbieri


sexta-feira, 31 de maio de 2019

MetrôRio ganha prêmio de melhor importador

MetrôRio ganha prêmio de melhor importador da RIOgaleão Cargo
Empresa foi reconhecida pelo desembaraço logístico de cargas no aeroporto internacional

O MetrôRio, uma empresa do grupo Invepar, conquistou nesta quinta-feira (30) o prêmio do Programa de Eficiência Logística RIOgaleão Cargo como melhor importador. A premiação é concedida pelo consórcio RIOgaleão, que administra o Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

 

Ao todo, são reconhecidas seis categorias em 12 setores econômicos, reunindo as principais empresas que atuam na cadeia logística internacional de cargas, como montadoras de automóveis, operadores de infraestrutura e mobilidade urbana, importadores e exportadores.

Todas as empresas participantes tiveram a sua performance em 2018 analisada e o prêmio foi entregue aos vencedores durante uma cerimônia no Museu do Amanhã, no Rio. Jorge Maia, gerente de suprimentos da Invepar, empresa controladora do MetrôRio e responsável por todas as compras da empresa, explicou que a concessionária foi novamente reconhecida pela rapidez com que realiza o seu desembaraço logístico, fazendo com que a agilidade desde o embarque de peças e materiais garanta a qualidade da operação metroviária.


“Este prêmio coroa a nossa eficiência para o recebimento e o desembaraço de cargas no aeroporto. Isso demonstra não só a eficácia do MetrôRio, mas também a sua efetividade, graças à rapidez dos nossos processos. Isso permite que o nosso time de manutenção seja logo abastecido daquele material para a operação, tendo todos os recursos necessários à mão no momento que precisar”, disse o gerente durante a premiação, comandada pelo apresentador Alex Escobar.

Jorge Maia citou como exemplo a importação de peças para os trens do metrô: “Os novos trens foram fabricados em Changchun, na China, e há peças que são enviadas a partir dos aeroportos de Xangai e Dalian. No Rio, o nosso time trata dos trâmites para desembaraço das cargas no aeroporto, junto com um parceiro comercial, no menor tempo possível. Isso significa economia na operação, evitando pagamentos de períodos extras de armazenamento alfandegário. No fim, a chegada rápida dessas peças garante a confiabilidade da operação”.

Esta é a quarta edição do prêmio do Programa de Eficiência Logística RIOgaleão Cargo. No ano passado, MetrôRio foi considerado o terceiro melhor importador.

“Esses reconhecimentos mostram que a nossa operação está bem redonda e quem ganha com isso são os nossos clientes, que têm à disposição um serviço de qualidade”, concluiu Maia.


Categorias de setores em disputa
1. Automotivo / Transporte / Metal mecânico;
2. Diversos;
3. Equipamentos e instrumentos médicos;
4. Farmacêutico;
5. Linha azul;
6. Transporte naval;
7. Petróleo e gás (operações);
8. Petróleo e gás (serviços);
9. Químicos;
10. Tecnologia;
11. Têxtil / Moda;
12. Transporte aéreo / Transporte terrestre.


Categorias de premiação
1. Melhor importador;
2. Melhor exportador;
3. Melhor agente de cargas;
4. Melhor despachante;
5. Melhor transportador rodoviário;
6. Melhor companhia aérea.


Crédito das fotos: Divulgação/Marcelo Dias
Fotos 1, 2 e 4: A equipe de MetrôRio recebe o prêmio no palco do Museu do Amanhã.
Foto 3: O diretor de suprimentos, Fernando Cotrim, Viviane Fracacio e Jorge Maia.


quarta-feira, 29 de maio de 2019

Trens mais inteligentes GE Transportation

Voamos em aviões conectados e criamos carros autônomos, mas e quanto aos trens inteligentes? Se você prestar bastante atenção, ouvirá o apito ao longe, vindo da curva digital.

A GE lançou uma plataforma de “supercérebro” que transforma locomotivas em centrais móveis de dados — ajudando a tornar os trens mais inteligentes e rápidos. “Daqui a uma década, as ferramentas digitais levarão a produtividade e a eficiência das ferrovias a níveis sem precedentes”, afirma Seth Bodnar, diretor digital da GE Transportation. “A rede inteira se acenderá como um cérebro”.


Já não era sem tempo. O cérebro ferroviário de Bodnar ajudará linhas férreas a elevar a potência de locomotivas, aperfeiçoar as operações e queimar menos combustível. “Trata-se realmente de possibilitar trens autoconscientes em um ecossistema inteligente”, afirma ele.

Em uma era de consumo e mudanças climáticas, isso é importante. Para começar, o transporte ferroviário de carga oferece grandes benefícios ambientais. Em média, os trens são quatro vezes mais eficientes em termos de combustível do que os caminhões, segundo a Associação de Ferrovias Americanas, e direcionar mais fretes às ferrovias pode reduzir o trânsito e a poluição nas rodovias. Pense que uma única locomotiva de 12 cilindros da GE Evolution Series consegue carregar o equivalente a 170 jatos Boeing 747.

O cérebro se conecta ao GoLINC — uma plataforma de software e computação a bordo que transforma a locomotiva em uma verdadeira central móvel de dados. O sistema já está em mais de 6 mil trens.

O GoLINC permite que as operadoras ferroviárias reúnam informações de sensores e câmeras para entender melhor o fluxo do tráfego ferroviário e as condições dos trilhos. Ele usa os dados para tomar decisões inteligentes, mesmo em viagens pelas Montanhas Rochosas ou pelo Deserto do Mojave.

Mas o sistema é só uma parte da visão da GE para o futuro digital do setor. A companhia quer conectar todas as suas 21 mil locomotivas, que transportam carga e passageiros em 50 países, à Predix, sua plataforma de software baseada na nuvem para a Internet Industrial.

Hoje, o setor ferroviário norte-americano lida com 500 mil atrasos por ano, e um em cada quatro trens sofre algum tipo de paralisação não planejada. Ao tornar os trens mais inteligentes e conectá-los à Internet Industrial, as transportadoras podem reduzir esse downtime. O GoLINC — trabalhando com outros aplicativos ferroviários na Predix, como o Trip Optimizer e o Yard Planner — pode antecipar questões de manutenção para que as operadoras consigam resolvê-las antes de virarem problemas. Elas podem ver onde as linhas estão funcionando com eficiência e quais rotas precisam ser retrabalhadas.

Mesmo uma pequena melhoria na eficiência pode fazer uma grande diferença. Uma redução de 1% no tempo de espera durante as paradas pode economizar US$ 2,2 bilhões, segundo a GE. Um aumento de 1,6 km/h na velocidade pode economizar US$ 2,5 bilhões.

E, ao mesmo tempo em que novas locomotivas, como a T4 da GE, saem das linhas de produção equipadas com sensores e a última tecnologia de análise de dados, a GE também está atualizando máquinas mais antigas pela metade do preço de um trem novo. Fonte: GE


sexta-feira, 24 de maio de 2019

Metrô de Tóquio 290 Estações

A quantidade de passageiros que transporta o metrô de Tóquio num ano é de 3,2 bilhões de pessoas, número bastante próximo ao de Pequim. No entanto, ao revisar outros números do sistema japonês, é possível notar que possui mais estações que o chinês, 290 especificamente, mas menos linhas (13) e menos quilômetros de vias (310 km).


Como a maioria dos sistemas selecionados, o de Tóquio também não possui serviço 24 horas. No entanto, seu horário parte das 5:00 da manhã, até 1:00 da manhã do dia seguinte. Nas horas pico os trens passam por cada estação a cada 3 minutos. Nos horários com menos demanda, a cada 10 minutos.

O valor da passagem desse sistema de metrô está estruturado dependendo das distâncias que percorre. Assim, o trajeto mais curto que se pode fazer vai de 1 a 6 km, o que custa 160 ienes, ou U$ 1,33. O maior percurso, de 28 a 40 km, sai por U$ 2,50. 

No entanto, pode-se comprar um ticket diário para cada uma de suas duas redes, Metro Tokio e Toei. Também existe a opção de comprar um bilhete diário para as duas redes, que custa U$ 8,32. Fonte: Archdaily. Veja mais postagens no início do site.


terça-feira, 21 de maio de 2019

Pátio em Coina - Fertagus

A estação de Coina foi inaugurada a 6 de Outubro de 2004, pelo Secretário-geral dos Transportes, Dr. António Mexia, dando assim início à extensão da Fertagus para Setúbal. Com uma arquitetura de Motta Guedes, é uma estação onde o vidro, a arquitetura, os espaços verdes e as obras de arte de Charters de Almeida e Nadir Afonso, ganham cumplicidade, fazendo desta estação um local amplo, luminoso e harmonioso. 
 

Com uma estrutura contemporânea, de linhas mais simples que as anteriores, com o espaço comercial que oferece, bem como os parques de estacionamento e as ligações Sulfertagus, T.S.T e Transportes Coletivos do Barreiro, fez com que esta estação, com gestão Fertagus , superasse largamente as expectativas no que diz respeito a afluência de passageiros. 

Atualmente com o espaço comercial, “Barreiro Retail Planet”, que foi construído perto da estação, faz com que esta continue a ser uma estação procurada também por motivos de lazer. Traga a sua bicicleta e coloque-a nos suportes disponíveis no exterior da estação. Fonte: Fertagus/Foto TransTrilhos


domingo, 19 de maio de 2019

GE Locomotiva Evolution ES43BBi

Lançada recentemente ao mercado, a locomotiva Evolution ES43BBi, desenvolvida pela GE Transportation para atender as características únicas das ferrovias brasileiras, já tem o seu primeiro contrato de compra. O novo modelo foi fornecido à Klabin, em um contrato que prevê a venda de sete locomotivas que circularão no corredor de bitola métrica na Malha Sul, atualmente operado pela ALL (América Latina Logística).


A compra das novas máquinas foi necessária para suportar a execução do Projeto Puma, que prevê a construção de uma fábrica de celulose com capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas anuais. As máquinas serão utilizadas para transportar a produção de celulose da nova fábrica para o porto de Paranaguá, o maior porto exportador de produtos agrícolas do Brasil, localizado no estado do Paraná.

Sobre a Evolution ES43BBi

A nova locomotiva da GE foi desenvolvida para atender as especificidades das ferrovias brasileiras. Até então, não existia no mercado uma locomotiva para bitola métrica com oito eixos, tecnologia de corrente alternada (AC) e dimensões adequadas para as ferrovias nacionais. O produto foi baseado nos conceitos da bem sucedida locomotiva Dash 9 de 8 eixos, mas com as mais novas tecnologias, tais como tração de corrente alternada, controle de eixo individual e motor diesel Evolution, todos resultando em uma locomotiva com mais esforço trator e melhor eficiência. Atualmente, o Brasil tem uma extensão de 23 mil quilômetros em ferrovias de bitola métrica, o que representa praticamente 80% da malha ferroviária do País.

“Por ter sido desenvolvida de acordo com as necessidades do mercado brasileiro, a Evolution ES43BBi permite o transporte de quantidades maiores de carga associado a custos menores decorrentes de sua operação“, explica Marc Flammia, Diretor de Tecnologia da GE Transportation. Duas ES43BBi podem substituir de três a cinco máquinas com seis eixos.

O novo modelo de locomotiva da GE emitirá até 80% a menos de poluentes, apresentando maior eficiência, e terá índice de nacionalização superior a 60%. Fonte: GE 


sexta-feira, 17 de maio de 2019

Realidade Virtual Sobre Trilhos

As tecnologias digitais estão revolucionando muitas indústrias. A Bombardier também está aproveitando a realidade virtual para lançar seus veículos no mercado mais rapidamente e acelerar o desenvolvimento de produtos. Não importa se é uma planta industrial, um avião ou um trem, quando todos os componentes trabalham juntos alinhados que o sistema inteiro pode funcionar corretamente. Quanto mais cedo forem detectados erros, melhor - um fato que também se aplica a protótipos. Hoje, a produção de modelos de antecipação é cara, pode ser particularmente melhorada usando testes virtuais. "Desta forma, as etapas de desenvolvimento e instalação podem ser aceleradas, otimizadas ou eliminadas completamente", explica Helmut Dietz, chefe de fabricação digital da Bombardier Transportation. Fonte: Bombardier Canadá



quarta-feira, 15 de maio de 2019

Veículos para manutenção de trilhos em clima severo

A boa manutenção dos trilhos é fundamental para o bom funcionamento de uma linha férrea. De fato, quando um trilho está obstruído os trens correm perigo, por isso, os materiais depositados devem ser removidos: os veículos ferroviários Tesmec foram projetados para enfrentar estes problemas.

A Tesmec projeta e produz veículos especiais ferroviários para fazer a manutenção dos trilhos de linhas férreas, bondes e metrôs, assim como veículos para a limpeza e remoção de obstruções e materiais - tais como neve, gelo e folhas - depositados no percurso dos trilhos.

Os veículos ferroviários de manutenção de trilhos da Tesmec são capazes de trabalhar também em baixas temperaturas e podem ser equipados com diversos itens opcionais para diferentes usos.


sábado, 11 de maio de 2019

VLT Carioca solicita autorização da Prefeitura do Rio para operar Linha 3

A Concessionária do VLT Carioca solicitou à Prefeitura do Rio autorização para colocar em operação a linha 3, último trecho previsto no sistema, que ligará a Central do Brasil diretamente ao aeroporto Santos Dumont.


O novo trecho é a última entrega prevista no projeto e marca a consolidação de uma rede de 28km de trilhos, 29 paradas e estações e 32 trens que circulam desde junho de 2016 no Centro e Região Portuária do Rio.

O percurso contará com 10 paradas, sendo três novas: Cristiano Ottoni-Pequena África (na praça de mesmo nome, também na região da Central), Camerino-Rosas Negras (na Marechal Floriano, próxima à rua de mesmo nome) e Santa Rita-Pretos Novos (também na Marechal Floriano, à altura da igreja homônima). Os nomes contam com homenagens a ícones da cultura africana, batizados em consenso com o Iphan e entidades do movimento negro e sociedade civil. Fonte: Comunicação


quinta-feira, 9 de maio de 2019

Tecnologia utilizada nas ferrovias agora nas estradas

Para auxiliar na redução de gases poluentes emitidos por caminhões movidos a diesel, a Siemens e a montadora Scania se uniram para criar um projeto sustentável, capaz de tornar os veículos mais ecológicos.


O projeto resultou em uma rodovia elétrica batizada de eHighway, construída em uma estrada comum com linhas elétricas na parte superior, e usando um caminhão híbrido que absorve a energia dessas linhas, sendo semelhante aos sistemas usados em trens e bondes.

Para fazer a adaptação da tecnologia aos caminhões, a Siemens criou um acoplador de energia que se estende automaticamente da parte superior do veículo, se conectando com linhas elétricas quando os sensores detectam a aproximação.

O projeto não só é benéfico ao meio ambiente, como também é capaz de gerar economia de tempo e dinheiro, pois os caminhões não precisarão fazer paradas para o recarregamento, e não será necessária a construção e manutenção de estações de recarga.

A eHighway foi lançada na Alemanha no último dia 7, em um trecho movimentado ao sul de Frankfurt, com 10 quilômetros de extensão. A tecnologia também está sendo testada na Suécia e em Los Angeles, Estados Unidos, mas em trechos mais curtos. Autoridades alemãs esperam que o resultado seja positivo, levando a eHighway a outras estradas importantes do país.

Mesmo com as linhas de transmissão, os caminhões conseguem manter uma velocidade constante, garantindo um tráfego estável. Caso ele se depare com um veículo mais lento na eHighway, ele poderá se desacoplar, ultrapassar e acoplar novamente. Fonte: eHighway/Siemens e Scania


terça-feira, 7 de maio de 2019

Estações do Metrô do Rio de Janeiro aceitam cartão de crédito via aproximação

Os usuários do metrô do Rio de Janeiro já podem pagar a tarifa do serviço com cartão de crédito ou celular, via aproximação. A funcionalidade é fruto de uma parceria entre MetrôRio, Banco do Brasil, Bradesco, Cielo e Visa. Todas as 41 estações do MetrôRio (linhas 1, 2 e 4) possuem validadores compatíveis com a nova modalidade de pagamento. Eles já estão devidamente sinalizados, garante a concessionária.


O usuário precisa apenas aproximar o cartão de crédito do equipamento para a tarifa ser cobrada, sem necessidade de digitar senha.

O cartão precisa ser do tipo contactless. Como alternativa, o usuário pode fazer o pagamento via serviços como Apple Pay e Samsung Pay. Relógios ou pulseiras com NFC também são compatíveis. Não há taxas ou valores adicionais nos pagamentos via aproximação: apenas a tarifa vigente é cobrada.


MetrôRio e Visa apontam duas vantagens da nova modalidade de pagamento: comodidade ao usuário, que não precisa comprar ou recarregar bilhetes nos postos — as tarifas são cobradas na fatura do cartão de crédito — e diminuição das filas nas bilheterias das estações. Outro benefício é a facilidade para turistas utilizarem o metrô. Fonte: Emerson Alecrim/Tecnoblog


domingo, 5 de maio de 2019

Transporte de carga por trilhos aumenta 33%

O transporte de carga no Brasil por trilhos e pela costa é 33% maior do que um ano atrás, quando houve a greve dos caminhoneiros. O aumento é decorrente dos altos valores do transporte rodoviário após a tabela de frete. Além disso, as outras opções ganharam força com as consequências da paralisação da categoria. 


O transporte de contêineres por trilhos teve um aumento de 15% no país. Já a movimentação pela costa, chamada cabotagem, apresentou um avanço de quase 18% em 2018. O levantamento foi feito pelo Ilos (Instituto de Logística e Supply Chain). Em algumas regiões do país, o aumento foi ainda maior. No trecho Nordeste-Sudeste o avanço da cabotagem foi de 20%. Já entre a Bahia e São Paulo, o transporte pela costa cresceu 300%. Fonte: Surno


terça-feira, 30 de abril de 2019

Dia do Ferroviário - 30 de Abril

O ferroviário, isto é, o trabalhador das estradas de ferro, também tem o seu dia. É o 30 de abril. Por quê? Porque em 30 de abril de 1854 inaugurou-se a primeira linha ferroviária do Brasil, numa viagem que contou com a ilustre presença do imperador dom Pedro 2º e da imperatriz Tereza Cristina. A Estrada de Ferro Petrópolis, que tinha cerca de 14 km de trilhos, ligava o Rio de Janeiro a Raiz da Serra, na direção da cidade que batizou a ferrovia.


Ela foi um empreendimento do empresário Irineu Evangelista de Sousa, que por isso recebeu do governo imperial o título de barão de Mauá. Hoje, pode não parecer, mas as estradas de ferro e seus trabalhadores já foram muito importantes para o desenvolvimento de nosso país. A história do Brasil, em diversos sentidos, caminhou sobre os trilhos dos trens, puxada pelas locomotivas. Quer um exemplo surpreendente? 

Os ingleses e o futebol As duas primeiras bolas de futebol trazidas para o Brasil, que introduziu aqui esse esporte britânico, foram utilizadas numa partida entre os funcionários da São Paulo Railway (= estrada de ferro) e os da Companhia de Gás. Os ferroviários ganharam por 4 a 2. Na verdade, assim como o futebol, a ferrovia é uma invenção dos ingleses. 

A primeira locomotiva da história foi projetada pelo engenheiro George Stephenson (1781-1848). Seus resultados para o transporte de carga e passageiros foram surpreendentes. Afinal, os transportes terrestres da época tinham tração animal e a locomotiva (de "locomotion", locomoção, movimento) atingia uma velocidade incrível: 20 quilômetros por hora. Os trens rapidamente se difundiram no mundo e no Brasil. Aqui, em 1889 já havia 10 mil quilômetros de linhas férreas e, no centenário da inauguração da estrada de Mauá, em 1954, os trilhos já haviam atingido cerca de 40 mil quilômetros. Ao longo de todo esse tempo, várias outras vezes os ferroviários ajudaram a transportar nossa história.


A locomotiva da história Em 1930, Getúlio Vargas pegou um trem no Rio Grande do Sul e seguiu para o Rio de Janeiro, conduzindo as tropas gaúchas que iriam depor o presidente Washington Luís e começar um novo período da história nacional. Da mesma maneira, viajavam de trem as tropas paulistas que se insurgiram contra Getúlio em 1932, lutando pela promulgação de uma nova Constituição. Na década de 1950, o trem era o principal meio de transporte entre as duas maiores cidades do país: São Paulo e o Rio de Janeiro. A ponte aérea só surgiria em 1959. Contudo, não foi o avião, mas a indústria automobilística, que o presidente Juscelino Kubitschek trouxe para o Brasil, na virada da década década de 50 para a de 1960. 

Com isso, as estradas de ferro entram em decadência. Infelizmente, pois se trata de um meio de transporte eficiente, barato e limpo, no que se refere à poluição ambiental. Hoje em dia, a malha ferroviária do país chega somente a cerca de 30 mil quilômetros, utilizada em sua maioria para o transporte de carga. O Trem-bala - Você pode estar pensando que isso é natural, que o trem era uma coisa do passado, que se tornou ultrapassada com o surgimento dos carros, dos ônibus, dos automóveis, mas isso absolutamente não é verdade. 

A importância do passado ressalta que as ferrovias também podem ser uma grande opção de transporte no futuro. Nas grandes cidades, os trens já são importantíssimos, transportando passageiros por debaixo da terra nos metrôs. Além disso, a tecnologia ferroviária evolui muito ao longo de quase dois séculos. O trem-bala japonês, que une as cidades de Tóquio e Osaka, atinge uma velocidade média de 300 Km/h.

No Brasil o Ministério dos Transportes fala em abrir uma concorrência para criar uma PPP (Parceria Público-Privada) para a construção de um trem-bala entre o Rio de Janeiro e São Paulo. Ele percorreria os 400 Km que separa as duas cidades em uma hora e meia, viajando a uma velocidade média de 280 Km/h. Este talvez já seja um bom motivo para se comemorar com entusiasmo o dia do ferroviário. Fonte: Divulgação Dia do Ferroviário



quinta-feira, 25 de abril de 2019

Todos os trens elétricos na Holanda estão sendo alimentados por energia eólica

A empresa nacional de ferrovias da Holanda, a NS, anunciou que todos os seus trens elétricos de passageiros agora estão sendo 100% alimentados por energia eólica. A NS anunciou o seu objetivo (de ter uma frota inteiramente movida por eletricidade captada do vento) pela primeira vez em 2015, e cumpriram isso com um ano de antecedência.


Desde 1 de janeiro, 100% dos nossos trens estão funcionando com energia eólica, disse Ton Boon, porta voz da empresa. “Então, de fato, atingimos nosso objetivo um ano antes do planejado.” Em 2015, a NS iniciou uma parceria com a Eneco, empresa local de eletricidade. Como mencionado, seu objetivo era fazer com que toda a frota de trens elétricos fosse movida a energia eólica em janeiro de 2018. Fonte: NS Holanda


domingo, 21 de abril de 2019

Trem solar vai ligar o norte da Argentina a Machu Picchu

Trem solar vai ligar o norte da Argentina a Machu Picchu, As obras do Tren de la Quebrada começaram em fevereiro de 2018. A primeira parte da ferrovia turística que vai ligar três países da América do Sul deve ser entregue em agosto. O Tren de la Quebrada tem a ambição de unir Argentina, Bolívia e Peru em um trem movido a energia solar.


Quando finalizado em 2023, o Tren de la Quebrada vai unir a província argentina de Jujuy, famosa pela montanha colorida Cerro de los 7 Colores, a peruana Machu Picchu. As obras começaram em fevereiro de 2018 e a primeira fase, de 20 quilômetros, vai ligar as localidades de Volcán, Purmamarca e Maimará, no norte da Argentina, em um trajeto de aproximadamente três horas.

De acordo com o ministro da Cultura e Turismo de Jujuy, Federico Posadas, a ideia é entregar a cada ano 22 quilômetros de trilhos. O primeiro trem solar da América Latina terá apenas um vagão com capacidade para transportar cerca de 240 passageiros a uma velocidade de 30 km/h.

Para o projeto foram chamados técnicos e especialistas que fizeram a primeira linha turística alimentada com luz solar, a Byron Bay Train, na Austrália. Fonte:  Divulgação/Byron Bay Railroad Company




quarta-feira, 17 de abril de 2019

Trens de metrô de alta velocidade iniciam testes - Pequim

A Metro Report International relata que os trens de metrô de alta velocidade sem maquinistas que fornecerão serviço na New Airport Line de Pequim estão agora realizando testes. As composições do Tipo D, que são capazes de operar a 160 km/h, são supostamente os trens de metrô mais rápidos da China.


O CRRC Qingdao Sifang está fornecendo uma frota de 12 trens para operar na linha que servirá o Aeroporto Internacional de Beijing Daxing, ao sul da cidade, que deve ser inaugurado em setembro.

Cada trainset tem quatro carros e quatro trailers. Um carro em cada trainset será designado como classe executiva. As composições têm capacidade para 1.538 passageiros.

A New Airport Line seguirá para o sul por 41,4 km (25,7 milhas) da estação de Caoqiao na linha 10 do metrô de Pequim até o terminal norte em Daxing. O serviço de avaliação na linha é definido para coincidir com a abertura do aeroporto. Extensões para a linha em ambas as extremidades já estão em obras: para o terminal sul do aeroporto no extremo sul e 3,5 km (2,2 milhas) para o norte do Distrito Empresarial de Lize. Ao longo prazo, a linha 20 do metrô servirá ao aeroporto. Essa linha está atualmente no estágio de planejamento. Saiba mais em: Revista Eletrônica Trem de Alta Velocidade Fonte: Next City

domingo, 14 de abril de 2019

Trem Super Luxo em Osaka - Japão

A locomotiva aerodinâmica é pintada de verde escuro e adornado com uma linha dourada. Tem faróis redondos, reminiscentes dos trens do passado. Quartos duplos custam 270.000 ienes, ou cerca de 2.400 dólares, por noite. Cada um deles vem com espaçoso chuveiro e lavatório, bem como uma mesa e paredes feitas de madeira da região de Chugoku.


Os interruptores da iluminação são decorados com os ornamento feitos à mão em uma placa de cobre. Os corredores são decorados com a cerâmica tradicional feitos por um artesão certificado pelo governo como um tesouro nacional vivo. O vagão restaurante proporcionará bons cenários com vistas panorâmicas e boa cozinha, preparada por chefs de primeira classe, usando ingredientes produzidos na região de Chugoku. Um “vagão lounge” está equipado com um bar e que também pode ser usado para a cerimônia do chá.

O primeiro e último carros têm salas de observação com janelas que se estendem até o teto. Os passageiros também podem ir nos decks de observação exteriores. Funcionários da West Japan Railway dizem que os ingressos para os serviços Mizukaze de junho a setembro já foram vendidos. Fonte: JR






quinta-feira, 11 de abril de 2019

Locomotiva Classe 88 UKDual Eletro-diesel

Reino Unido: A Direct Rail Services anunciou oficialmente uma das 10 locomotivas electrodiesel UKDual Classe 88 que encomendou à Vossloh España (posteriormente adquirida pela Stadler) em setembro de 2013, financiada pela Beacon Rail Leasing. A DRS disse que a combinação de operação elétrica e diesel-elétrica de 25 kV 50 Hz em uma locomotiva "resultaria em uma mudança gradual para a entrega de serviços de carga e passageiros".


A Classe 88 foi desenvolvida a partir da locomotiva diesel Classe 68 que agora está em serviço com a DRS, e compartilha as cabines, bodyshell, bogies, equipamentos de controle e unidades de tração. De acordo com Stadler, o UKDual é avaliado em 4 000 kW em modo elétrico e 708 kW quando se utiliza o motor diesel Caterpillar compatível com o padrão IIIB. Tem uma velocidade máxima de 160 km / h, e pode transportar um trem de carga de 1 800 toneladas sob eletrificação de 25 kV. Fonte: Innotrans

terça-feira, 9 de abril de 2019

Estação Aeroporto Internacional

Existem várias maneiras de viajar do Aeroporto Internacional de Incheon para o centro de Seul. As formas mais populares incluem tomar o Airport Railroad Express (AREX), Metrô Metropolitano de Seul, ônibus de limusine do aeroporto e táxis. Entre estes, a ferrovia do aeroporto tem o benefício de evitar o tráfego nas estradas, permitindo que os turistas cheguem ao seu destino em um momento específico.


O Incheon Airport Trem Maglev, é um trem do tipo Maglev na Coreia do Sul, ele foi inaugurado em 3 de fevereiro de 2016. É a segunda linha Maglev do mundo comercialmente operarando. Os trens com design futurista graças ao peso bem mais leve e com custos de construção cortados a metade é rápido para fazer as conexões. Ele liga o Aeroporto Internacional de Incheon à Estação de Yongyu e Complexo de Lazer ao atravessar a ilha de Yeongjong. A linha não é considerada parte do metrô metropolitano de Seoul, é possível realizar a transferência para o AREX do Metro Metropolitano de Seul na Estação do Aeroporto Internacional de Incheon. Fonte: Seul News


domingo, 7 de abril de 2019

Arquitetura e palmeiras inspiram trem de metrô - Arábia Saudita

A Alstom revelou uma composição Metropolis para o metrô de Riyadh em sua fábrica de Katowice, na Polônia, em 7 de fevereiro. O trem Metropolis destinada à Linha 6 é a quinta que a Alstom produziu para Riade. A Alstom está fornecendo 69 trens de dois carros para as linhas 4, 5 e 6 como parte do consórcio FAST, que também inclui FCC, Samsung C & T, Freyssinet Arábia Saudita, Strukton, Setec e Typsa. A parte da Alstom de € 1, 2 bilhões em um total de € 6 bilhões, também inclui o fornecimento de sinalização Urbalis CBTC, fontes de alimentação e seu sistema de recuperação de energia HESOP.


Os trens com 36 m de comprimento e 2 710 mm de largura, a decoração externa e interna corresponderá às cores das linhas: amarelo para a linha 4, verde para a linha 5 e roxo para a linha 6. Isto destina-se a tornar o metrô mais fácil de usar para os residentes que não estão habituados a este modo de transporte. Fonte: Alstom




segunda-feira, 1 de abril de 2019

Novo Comboio Regional da CP

Comboio regional da CP efetua primeiros testes na nova variante e túnel da Brunheda, obra estruturante construída devido à submersão pela barragem do Tua do troço final de quase 20 quilômetros que permitia ligar a linha do Tua à do Douro em Foz-Tua.  Depois das obras e reabertura da linha a norte de Mirandela até Bragança, só já estava em falta concluir esta fase do projeto. 


Em comunicado conjunto, os municípios servidos pela via-férrea "congratulam-se pelo regresso do comboio" e relembram "a luta de uma década para reativar esta ligação 

Imagens exclusivas do novo material circulante de via métrica para o serviço regional da linha do Tua entre Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Bragança. Fonte sob anonimato confirmou à agência Lusa que a primeira unidade já está pronta e preparada para iniciar fase de testes. As restantes quatro estão em fase final de montagem. 

Contactada pela Lusa e a confirmar-se a chegada dos novos comboios, a CIM Terras de Trás-os-Montes adianta que se prepara para apresentar os novos passes sociais "O Feirante" por 15€ e "Torga" por 25€ como forma de potenciar o transporte ferroviário de passageiros na região e ir no seguimento da estratégia nacional para o sector ferroviário. Fonte: Divulgação


sábado, 30 de março de 2019

Trens X2000 Estocolmo

Trens diurnos suecos, alta velocidade entre Estocolmo, Copenhague, Gotemburgo, Malmo e Oslo. O X2000 é um trem SJ de alta velocidade que viaja suave e silenciosamente em até 200km/h. O trem X2000 permite a você viajar pela Suécia de ponta a ponta, tendo Estocolmo como ponto central e proporcionando-lhe maior flexibilidade em suas opções de viagem. 


O trem é totalmente familiar e alguns vagões possuem até um salão de jogos (incluindo um escorrega!), onde as crianças podem se divertir e fazer novos amigos. Alguns dos trens X2000 tem dois andares, o que possibilita a você ter uma vista da paisagem sueca ainda mais agradável. Fonte: Rail Europe

quarta-feira, 27 de março de 2019

Pátio de Manutenção - Metrô São Paulo

Com cerca de 470 mil metros quadrados, 24 quilômetros de vias e capacidade para receber até 60 trens, o pátio de manutenção e estacionamento Itaquera, o maior do Metrô de São Paulo, completou 32 anos em março 2019.

Localizado a aproximadamente 1,5 km da estação Corinthians-Itaquera e ao lado do futuro estádio "Itaquerão", o pátio inaugurado em 7/3/1987 comporta as atividades de manutenção e limpeza dos trens da Linha 3-Vermelha, Corinthians/Itaquera-Palmeiras/Barra Funda.


Dividido em "blocos" (administrativo, de materiais, de pessoal de operação, de oficinas, das subestações elétricas e da manutenção de trens), o pátio Itaquera possui hoje cerca de 700 empregados, incluídos os das empresas contratadas. Eles se revezam em mais de 50 atividades nos trens da frota da Linha 3-Vermelha, que vão desde a manutenção corretiva e preventiva, passando pela limpeza, até a higienização dos trens. Ao todo, são mais de 17.000 intervenções por ano, a maioria delas realizada de madrugada (da 1 às 4h), fora do horário da operação comercial.

Diariamente, são lavados, em média, 45 trens, totalizando 16.000 lavagens por ano. A desinsetização e higienização dos trens da Linha 3-Vermelha também são feitas nesse pátio. Ao menos um trem por dia passa por esse processo.

O pátio passou a operar com plena capacidade a partir da inauguração das estações Itaquera (atual Corinthians-Itaquera), Marechal Deodoro e Barra Funda (hoje Palmeiras-Barra Funda), em 1988, quando foi concluída a atual linha. Fonte: Metrô SP

segunda-feira, 25 de março de 2019

Renfe inicia compra de 211 trens por 2.270 milhões de euros

A diretoria da Renfe aprovou nesta segunda-feira a licitação para a compra de 211 trens de grande capacidade, no valor de 2.270,5 milhões de euros. No total, o valor do concurso é de 2.726,6 milhões de euros. Este montante inclui a aquisição de peças do parque, a manutenção de parte dos trens adquiridos por 15 anos, bem como as ferramentas e o depósito inicial necessário para tal manutenção. A manutenção de primeiro nível será realizada através de uma empresa mista com a Renfe Fabricacion y Mantenimiento.


O objetivo desta operação é renovar a frota de material circulante para maximizar a capacidade de transporte em grandes núcleos Cercanias altamente saturado em pontos críticos, como perto de Madrid, túnel Sol ou de Recoletos. Para isso, serão adquiridos no mínimo 900 assentos (no caso de 100 metros), o que representa um aumento de 20% na capacidade sobre a atual frota de trens Civia.

Do total de 211 trens, 176 terão um comprimento de 100 metros (os do primeiro lote) e outros 35 atingirão 200 metros (os do segundo lote). Ambas as modalidades têm a opção de crescer em tamanho, se necessário.

Os novos trens Cercanias terão melhorias de acessibilidade e conforto para os passageiros, acesso para pessoas com mobilidade reduzida, áreas para bicicletas e carrinhos de crianças, além de acesso Wi-Fi público.

O concurso inclui a opção de adquirir até 120 trens adicionais também em dois lotes (96 de 100 metros e 24 de 200) e sua manutenção por um período coincidente com os trens adquiridos na empresa. Fonte: El País




sábado, 23 de março de 2019

Trem utiliza os trilhos do Ferry Boat

Este pequeno país de pouco mais de 5 milhões de habitantes, localizado ao norte da Europa, tem motivos de sobra para ser considerado o país mais feliz do mundo. E não todos os dias se pode visitar um lugar dessas características e que, ademais, parece imerso numa grande fotografia. Dinamarca não é só Copenhague. Há bem mais por descobrir.


Chegar de trem na Dinamarca é o mais recomendável. Tire qualquer um dos passes disponíveis na Eurail (Global, National ou Passe Dinamarca) e chegue dos pontos mais importantes da Europa.

Da Espanha, por exemplo, o Talgo Trenhotel sai todos os dias, como também o Eurocity Barcelona-Paris (Joan Miró) ou o Eurocity Madri-Paris (Francisco de Goya). Estes trens chegam à estação Austerlitz.

De lá se pega o metrô até Gare du Nord, onde é possível abordar o serviço expresso noturno a Copenhague, com transbordo em Colônia ou Hamburgo na Alemanha. Soa cansativo… mas é um passeio realmente recomendável!

Os trens TGV percorrem os trechos Espanha-Dinamarca, Itália-Dinamarca, França-Dinamarca e Alemanha-Dinamarca. O trajeto Copenhague-Hamburgo pode ser percorrido em pouco menos de 4 horas e meia. Fonte: Divulgação

sexta-feira, 22 de março de 2019

Trackmobile - Locomotiva Trator

Experiência na indústria em movimento ferroviário e de vagões e mais de 10.000 unidades em serviço em todo o mundo, TRACKMOBILE está utilizando tecnologia de ponta com segurança e eficácia fornecê-lo com uma solução de mobilidade de vagões em sua indústria. Este veículo ferroviário é de importantíssimo valor nas operações ferroviárias e metroviárias. Ele dá apoio para operação e manutenção principalmente em momentos de trens avariados, manobras, deslocamentos de pranchas entre outros atributos.


Ele pode se deslocar de uma via para outra utilizando um local próprio através dos pneus, economizando tempo na manobra, ele é capaz de movimentar composições inteiras com seu forte motor a diesel.Fonte: Trackmobile


China fará 5 linhas de Maglev até 2020 - Testes executados

A China operará mais de cinco linhas ferroviárias de levitação magnética com uma velocidade máxima de 160 quilômetros por hora em cidades como Chengdu, Wuhan e Guangzhou até 2020, disse a CRRC Dalian Co Ltd. Uma nova geração de trens chineses de baixa/média velocidade fabricada pela CRRC Dalian, uma subsidiária da China Railway Rolling Stock Corp, completou testes a uma velocidade de teste de 120 km/h em Xangai neste mês. Espera-se que os veículos entrem no mercado dentro de um ano.


"Mesmo que os trens do metrô possam atender a demanda para transportar um grande número de passageiros de um local para outro, é muito caro construir sua infraestrutura e difícil controlar o ruído", disse Qu Tianwei, engenheiro-chefe da CRRC Dalian. "Além disso, eles não podem trafegar muito rápido". Fonte: Chinadaily


quarta-feira, 20 de março de 2019

Estação de Tóquio

A estação de Tóquio está lindamente retratada na foto abaixo, cerca de 3.700 trens chegam e partem da estação por dia. Além do edifício principal da estação, é possível ver a vista do Palácio Imperial de Tóquio. A Loja Daimaru de Tóquio que é uma loja de departamento, fica situada ao lado da estação. 

Na estação de Tóquio, existe uma Galeria com museu, fica próximo ao portão de saída Marunouchi Norte. A estação conecta várias cidades no Japão com trens urbanos, trens regionais de grande e médio percurso e o trem de alta velocidade Shinkansen.



segunda-feira, 18 de março de 2019

Locomotiva de manobra TEM28 diesel

Um protótipo da locomotiva diesel de manobra TEM28 produzido na fábrica de Engenharia Bryansk, que faz parte da ZAO Transmash, está passando por testes comparativos no Penza Operacional Locomotive Depot. Viagens experimentais estão previstas na área de Penza, durante o qual especialistas irão avaliar as capacidades técnicas da nova locomotiva e compará-los com o modelo anterior TEM18, que também foi testada anteriormente em Penza.


Durante os testes, que estão sendo realizadas sob condições operacionais idênticas, será avaliada a eficiência da unidade de gerador a diesel e óleo e consumo de combustível, bem como confiabilidade técnica da locomotiva como um todo. Além disso, os engenheiros vão avaliar nova e mais confortável cabine da locomotiva, que é climatizado e oferece visibilidade a toda a volta.

Os testes com a nova máquina em Penza será realizada ao longo de quatro meses, durante os quais os especialistas do depósito irão analisar os parâmetros de funcionamento e resultados de testes e preparar uma conclusão para o fabricante. A Companhia participa ativamente no desenvolvimento de material circulante confiável e moderno.

De acordo com a estratégia de renovação da frota da Companhia, as locomotivas devem incorporar características técnicas melhoradas e custos de funcionamento, oferecer condições confortáveis ​​para os de locomotivas, um alto grau de eficiência energética e ser ambientalmente amigável. Fonte: RZD


sábado, 16 de março de 2019

Intercidades de dois andares - Alemanha

É difícil deixar de ver as enormes torres gêmeas da histórica catedral gótica de Colônia. Mas, para saber o que realmente faz esta cidade alemã se agitar, escolha uma confortável hospedaria junto ao rio Reno, peça uma cerveja kölsch e converse com os alegres habitantes locais.

Quatorze museus estão à disposição para serem visitados na quarta maior cidade da Alemanha, incluindo o Museu Farina Fragrance, lugar de nascimento da famosa Eau-de Cologne. Todos precisam de um descanso, depois de tanto passeio. Colônia é conhecida como a cidade alemã com muitos bares e restaurantes.


Fortemente danificada durante a Segunda Guerra Mundial, Colônia ainda mostra algumas construções históricas ao lado de muitos lugares reconstruídos. Também oferece muitas construções de arquitetura moderna, incluindo pontes e arranha-céus.

Com seu famoso Carnaval de novembro (um dos maiores festivais de rua da Europa), e sua tradição de música, mídias e tecnologia, Colônia mostra inúmeras facetas com animado charme. Fonte: Cidade Colonia Foto: Silvério Borges


quinta-feira, 14 de março de 2019

Veículo Leve Sobre Trilhos ACR - Acumuladores de Carga Rápida

Trem Leve Sobre Trilhos ACR - Acumuladores de Carga Rápida - capaz de operar sem catenária, sem terceiro trilho, sem alimentação pelo solo e sem baterias convencionais. O veículo - que já opera em Sevilha e em Saragoça -possui um pantógrafo que só se eleva durante as paradas, para uma carga rápida de 20 segundos.


A carga é feita em uma seção de catenária com o mesmo comprimento do VLT. Uma vez carregados, os acumuladores dão ao veículo autonomia de 1.400 metros, mais que suficiente para chegar à próxima estação e carregar de novo. Um sistema de recuperação de energia na frenagem complementa a alimentação dos motores de tração. O ACR foi desenvolvido pela Trainelec, empresa do grupo CAF. Fonte: CAF Vídeo/Foto: Silvério Borges




segunda-feira, 11 de março de 2019

Estação da Luz

A Estação da Luz, que se encontra em um espaço de 7.500 metros quadrados do antigamente bem frequentado Jardim da Luz, em São Paulo, foi projetada pelo Barão de Mauá para suceder a primeira estação, a qual data de 1867. Foi edificada entre os anos de 1895 e 1901 e hoje é parte integrante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô de São Paulo, constituindo-se em um dos principais centros metroferroviário da cidade.


Idealizada na estética vitoriana, a Estação foi construída sob a supervisão do engenheiro James Ford, com matéria-prima vinda da Inglaterra. Seu propósito era abrigar a nova Companhia São Paulo Railway, empresa natural da Bretanha. Na época ela também foi utilizada para o transporte do café, então o principal produto brasileiro, para o porto de Santos. Seu relógio foi, desde o início, um ponto de referência para que todos mantivessem seus horários ajustados.

A linha que atravessava a Estação da Luz ia de Santos, cidade litorânea paulista, a Jundiaí, localizada no interior do Estado. Através dela São Paulo recebia todos os produtos importados de que necessitava, tanto para o consumo quanto para a produção, em uma era na qual a industrialização ainda não avançara o suficiente. Por este tronco ainda transitam, hoje, as mais variadas linhas ferroviárias e metroviárias.

A estrutura desta Estação foi toda importada da Inglaterra. Mecanismos pré-moldados desembarcaram em São Paulo e aí foram montados. O material de alvenaria, porém, é de origem brasileira. Ela foi inspirada em uma estação australiana, a Flinders Street Station, localizada em Melbourne. Fonte: Infoescola






sábado, 9 de março de 2019

Trem de carga com 330 vagões e 3,3 quilômetros de extensão

Estrada de Ferro Carajás Transporta a Maior Extração de Minério do Mundo - Brasil, ela tem 892 quilômetros de extensão, ligando a maior mina de minério de ferro a céu aberto do mundo, em Carajás, no sudeste do Pará, ao Porto de Ponta da Madeira, em São Luís (MA). Por seus trilhos, são transportados 120 milhões de toneladas de carga e 350 mil passageiros por ano. Circulam cerca de 35 composições simultaneamente, entre os quais um dos maiores trens de carga em operação regular do mundo, com 330 vagões e 3,3 quilômetros de extensão. 


Inaugurada em 1985, a Estrada de Ferro Carajás não é só grande: ela também lidera o ranking das ferrovias mais eficientes do Brasil graças ao nosso constante investimento em tecnologia.

Os trilhos dos primeiros 15 km da Estrada de Ferro Carajás foram instalados em agosto de 1982. A ferrovia teve seus estudos de viabilidade, juntamente com os projetos de engenharia, iniciados quase uma década antes, em 1974. Mas a inauguração oficial só ocorreria 11 anos depois, no dia 28 de fevereiro de 1985.

Em março de 1986, chegaram os primeiros passageiros. No ano seguinte, foi a vez da soja. Os trens da ferrovia passaram a fazer o transporte de grãos e, no mesmo ano, os produtos derivados de petróleo entraram para a lista de materiais transportados pelas composições.
Hoje, os trens carregam granéis sólidos (soja e outros grãos), líquidos (combustíveis e fertilizantes, entre outros), além do minério de ferro.

A EFC está ainda interligada com outras duas ferrovias: a Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN) e a Ferrovia Norte-Sul. A primeira atravessa, principalmente, sete estados da região Nordeste e a segunda corta os estados de Goiás, Tocantins e Maranhão, facilitando a exportação de grãos produzidos no norte do estado do Tocantins pelo Porto de Ponta da Madeira, no Maranhão. Fonte: Vale


sexta-feira, 8 de março de 2019

Metrô de Londres desde 1863

Aberto em 1863, lém de ser o mais velho, também é o mais extenso, seus trilhos subterrâneos se espalham hoje por 408 quilômetros (6 quilômetros a mais que a rodovia Rio-São Paulo), com paradas em 275 estações.


O metrô londrino precisou ser construído porque, em meados do século 19, o trânsito já havia se tornado insuportável – veículos de tração animal se amontoavam no centro da cidade –, prejudicando o andamento dos negócios na capital do Império Britânico. Era preciso criar um meio rápido de transportar os “executivos” de então, que moravam em vizinhanças afastadas e agradáveis, até o centro financeiro, na época um ambiente pestilento.

Logo no primeiro dia de funcionamento, os primeiros trens subterrâneos do mundo transportaram 40 mil pessoas. Esse metrô ancestral usava locomotivas a vapor, com caldeiras aquecidas a carvão: embora a rede fosse dotada de um sistema de exaustão de último tipo, ele não bastava para acabar com todo o fumacê. O problema só foi 100% resolvido em 1905, quando o sistema metroviário passou a operar apenas com trens elétricos.

Nessa época, o metrô de Londres já tinha dois concorrentes de peso: o de Paris (o 2º mais antigo, inaugurado em 1900) e o de Nova York (o campeão em número de estações – 468 –, funcionando desde 1904). O sistema de Tóquio, recordista em número de passageiros (2,8 bilhões de viagens anuais), começou a operar em 1927. Fonte: Super Interessante/Marcos  Foto: Divulgação

Metrô de Londres na Atualidade

quarta-feira, 6 de março de 2019

Grand Central Terminal - Maior Estação Ferroviária do Mundo

Grand Central Terminal, é um importante terminal metroferroviário de New York, no Centro de Controle Operacional - CCO, os trabalhadores mantém o olho no tráfego de trens indo e vindo no terminal em uma sala de controle no alto do prédio em Nova York. Grand Central Terminal faz ligação com o metrô através da estação adjacente Grand Central 42 nd Street. É considerada a maior estação ferroviária do mundo, com 44 plataformas, em dois níveis, com 41 linhas no nível superior e 26 no inferior. Em média, 125 mil usuários passam por ela todos os dias.



Em 1º de fevereiro de 2019 o Terminal Grand Central celebrou o seu 106º aniversário de operações nos Estados Unidos. Fonte: Kathy Willens / Associated Press