sábado, 15 de junho de 2019

Via Permanente construída sem britas e sem dormentes

Nós fabricamos linha férrea, mas com uma diferença, com pré-fabricação do sistema de trilho é composta de dupla vigas de concreto armado, ligadas com as barras de calibre de aço, em que os trilhos são continuamente suportados.


A linha modular tubular pode ser utilizado em todas as aplicações ferroviárias de superfície incluindo, linhas principais, estações de triagem, sistemas ferroviários ligeiros urbanos, passagens de nível, túneis, trilhas em plataformas de passageiros, instalações de carga a granel, ferrovias portuárias, ramais entre outros.

A Pista Tubular já foi instalada em centenas de quilômetros em minas de minerais, e foi instalada para altas cargas de carvão e carga em geral . O sistema também forneceu uma solução bem vinda para plataformas de passageiros Metrorail, onde foram alcançados patamares altamente confiáveis e com quase custo zero em manutenção. Tubular Track é a via permanente que faz sentido econômico. Fonte: Tubular Track


Drones para monitorar ferrovias

Ele já é utilizado diariamente para otimizar a mão de obra e buscar qualidade nas informações nos 33 km do metrô de Salvador, mas a partir deste ano também deverá ser usado como ferramenta tecnológica para monitorar os trilhos da capital baiana. Desde o segundo semestre do ano passado a concessionária que administra o metrô de Salvador (CCR Metrô Bahia) já utiliza um drone para sobrevoar os telhados de 20 estações e torres de retransmissão espalhadas por toda a extensão de trilhos em busca de problemas estruturais.


O próximo passo será utilizar o equipamento em instalações de média tensão energética, que atualmente só são acessadas após o desligamento da energia elétrica. Na sequência, será a vez de os trilhos serem monitorados pelo sistema, o que deve acontecer até o fim do ano, após a definição de metodologia e colocação de dados georreferenciados no equipamento.

“O drone dá rapidez, qualidade da informação e mitiga o risco de alguém trabalhar em lugares altos. Se ele encontra algum problema, com o vídeo gravado conseguimos colocar na mesa e discutir, o que normalmente numa inspeção não conseguiria. Conseguimos detectar se um parafuso está com folga ou se não está”, disse José Kako, gestor de manutenção da CCR Metrô Bahia.

Na próxima fase, ainda de acordo com o gestor, com o drone será possível fazer as inspeções energéticas de forma direta, sem a necessidade de desligamento de todo o sistema. O metrô baiano tem atualmente 40 trens, transporta em média 370 mil passageiros em dias úteis e emprega 1.500 funcionários. Fonte: CCR/Divulgação