domingo, 23 de fevereiro de 2020

VLI - Equipamentos de manutenção ferroviária

A VLI, empresa especializada em operações logísticas que integram ferrovias, portos e terminais, colocou em operação na Ferrovia Norte Sul (FNS) dois novos equipamentos: um caminhão ultrassom e um guindaste ferroviário, que prometem trazer ganhos em segurança e produtividade aos trabalhos de manutenção ferroviária. As aquisições fazem parte do Programa de Mecanização de Via Permanente, que busca ampliar o uso de máquinas em serviços realizados na malha ferroviária administrada pela companhia.

Foto: MRS

O caminhão ultrassom, montado no Brasil com peças fabricadas na República Tcheca, permite identificar com maior precisão a vida útil dos trilhos, e tem o objetivo de evitar ocorrências ferroviárias. Desde que entrou em operação, o ultrassom já percorreu mais de 100 km da FNS.
Já o guindaste ferroviário traz mais agilidade no atendimento a demandas que envolvam o içamento de vagões, locomotivas ou materiais pesados. O equipamento de fabricação alemã tem capacidade para 225 toneladas e é o maior da categoria no Brasil.

Sobre a VLI

A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no País, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES). A VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Fonte: Burson-Marsteller - Corporate Communications


domingo, 16 de fevereiro de 2020

Trens Vossloh

Como um dos principais fabricantes da indústria ferroviária da Europa, podemos projetar e construir locomotivas, bem como comboios de passageiros. Intimamente ligada com a herança industrial de ferrovias e com o benefício de mais de um século de experiência, nosso objetivo é projetar e fabricar tecnologia avançada, locomotivas de alta performance para presentes e futuras redes de transportes públicos, para criar novos conceitos de veículos de passageiros e para prestar serviços de manutenção abrangentes.


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Trens ficam verdes: foco na bateria e hidrogênio

Em fevereiro de 2020, recebemos um pedido de onze trens regionais com bateria para o Zweckverband Verkehrsverbund Mittelsachsen (VMS) na Alemanha. Estes são os primeiros trens a bateria encomendados à Alstom. A oferta de hidrogênio e bateria é um marco importante para a Alstom, pois prova ainda mais nosso papel central no mercado de mobilidade livre de emissões. Alcançamos nossos marcos e as próximas etapas para soluções sem emissões com a Brahim Soua, VP Regional Rolling Stock Platform.


Nosso foco em energia sustentável trouxe soluções verdes para a vanguarda da atenção. O pedido da Zweckverband Verkehrsverbund Mittelsachsen (VMS) na Alemanha é o primeiro da Alstom. A oferta de soluções de hidrogênio e bateria representa um marco importante para a empresa, pois comprova ainda nosso papel central no mercado de mobilidade livre de emissões. Ao mesmo tempo, já estamos trabalhando para levar nosso Coradia iLinta diferentes países: por exemplo, ele será testado na Holanda. Isso demonstra que a tecnologia de hidrogênio da Alstom é totalmente adaptável a diferentes países, pronta para atender à crescente demanda por transporte ecológico.

Podemos ter muito orgulho de ser pioneiros neste campo. A Alstom tem dois trens pré-seriais que estão em serviço comercial na Alemanha há mais de um ano. A experiência que adquirimos nos permitiu oferecer um sistema otimizado de hidrogênio completo, que inclui material circulante, manutenção e suprimento de hidrogênio com um parceiro. A Alstom assinou dois contratos para trens movidos a células a combustível de hidrogênio. O primeiro é para 14 trens na região alemã da Baixa Saxônia. O segundo, também na Alemanha, para 27 trens para a área metropolitana de Frankfurt. Falando sobre soluções de bateria, já temos muita experiência com nosso Coradia iLint. Nós adaptamos a linha Coradia para operar com todos os sistemas de energia livres de emissão disponíveis, de células de combustível elétricas a baterias e de hidrogênio. O Coradia iLint é alimentado por células de combustível e oferece um desempenho comparável a um trem a diesel, emitindo apenas água. Embora o trem iLint seja movido a hidrogênio, ele usa baterias como parte do sistema de tração. Outros exemplos incluem o bonde Citadis em Nice, por exemplo, a locomotiva Prima H3 e nossos ônibus elétricos Fonte: Alstom
 .

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

China fará 5 linhas de Maglev até 2020 - Testes executados

A China operará mais de cinco linhas ferroviárias de levitação magnética com uma velocidade máxima de 160 quilômetros por hora em cidades como Chengdu, Wuhan e Guangzhou até 2020, disse a CRRC Dalian Co Ltd. Uma nova geração de trens chineses de baixa/média velocidade fabricada pela CRRC Dalian, uma subsidiária da China Railway Rolling Stock Corp, completou testes a uma velocidade de teste de 120 km/h em Xangai neste mês. Espera-se que os veículos entrem no mercado dentro de um ano.


"Mesmo que os trens do metrô possam atender a demanda para transportar um grande número de passageiros de um local para outro, é muito caro construir sua infraestrutura e difícil controlar o ruído", disse Qu Tianwei, engenheiro-chefe da CRRC Dalian. "Além disso, eles não podem trafegar muito rápido". Fonte: Chinadaily