terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Tecnologia para diminuir o arrasto aerodinâmico

Para diminuir o arrasto empresas investem em alta tecnologia para reduzir os efeitos enfrentados no arrasto aerodinâmico. Testes são feitos em túnel de vento para poder alcançar o melhor equipamento em diversos tipos de composições, cargas e passageiros. Com esta tecnologia as empresas ganham mais eficiência no transporte ferroviário economizando tempo, combustível e equipamentos. Fonte: MNT Day



VLI investe em locomotivas para o corredor Centro-Norte

A VLI, provedor logístico que integra operações em ferrovias, portos e terminais intermodais, adquiriu, no início deste ano, sete locomotivas modelo SD70 AC fabricadas na unidade de Sete Lagoas (MG) da Caterpillar. Os equipamentos, orçados em R$ 45 milhões, serão aplicados no transporte de grãos, celulose e combustíveis no chamado corredor logístico Centro-Norte, que interliga Porto Nacional (TO) ao Porto do Itaqui (MA), trecho pertencente à Ferrovia Norte Sul (FNS).


As máquinas começaram a sair da fábrica mineira em janeiro e seguem transportadas em carretas especiais por 1.400 km de rodovia até o pátio da ferrovia, em Porto Nacional. No local, será efetuada a operação de desembarque por um guindaste com capacidade para até 300 toneladas. De lá, seguem pelos trilhos para São Luís, onde passarão pelo processo de montagem final e testes operacionais. A previsão é que até abril todas as locomotivas já estejam incorporadas à atividade ferroviária da FNS.

As novas locomotivas chegam para ampliar a frota da empresa. Agora, a VLI conta com 19 equipamentos operando na FNS, sendo 12 do modelo C36. A companhia não divulga qual o aumento de capacidade e números operacionais devido às compras.

Estratégia

O investimento faz parte do plano estratégico da empresa para impulsionar seus negócios e ampliar a movimentação de cargas na malha ferroviária de sua abrangência – a VLI atua em nove estados e no Distrito Federal, divididos em cinco corredores logísticos: Centro-Norte, Centro-Leste, Centro-Sudeste, Minas-Rio e Minas-Bahia. De acordo com os últimos números divulgados, a meta é chegar a 81 milhões de toneladas em três anos. Vale lembrar que em 2013 a operação em toda a malha rendeu 52 milhões de t.

Apenas no corredor Centro-Norte, que engloba os estados do Maranhão e Tocantins, a frota de vagões para grãos e combustíveis mais que dobrou entre 2011 e 2013, saltando de 362 unidades para as 877 atuais. Investir em estruturas na região também faz parte da estratégia. Segundo o gerente de Fomento de Negócios, Eduardo Calleia, além das aquisições em material rodante, a empresa prepara a inauguração de dois terminais de cargas no Tocantins, um em Palmeirante e outro em Porto Nacional. A companhia não revela mais detalhes dos empreendimentos. Fonte: Boletim RT





quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

INDONÉSIA - Japão Consultoria de Transportes administrará ferrovia

A JCT fará a Direção Geral para supervisionar o double-tracking de 76 km da linha principal trans Java do Sul. A primeira será para aumentar a capacidade e reduzir o tempo de viagem na linha principal entre Cirebon e Madiun.

A seção a ser duplicado fica entre Kutoarjo e Kroya, uma junção significativa onde rotas para Cilecap e Bandung divergir da Cirebon - line Solo. Os 184 km entre Solo e Kutoarjo foi concluído no ano passado, de acordo com Leon Muhammad, o Secretário-Geral do Ministério dos Transportes.


A Direção ferroviária espera concluir os 655 km do projeto de rastreamento até o final de 2017. As propostas para os pacotes de trabalho remanescentes ainda tem de ser emitidos, estes cobririam o trecho entre Solo e Madiun, bem como a rota entre Kroya e Cirebon via Prupuk.


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Itália e Finlândia encomendaram o Vectron da Siemens

Operador de carga italiano Companhia Ferroviária Italiana (TPI) fez uma encomenda para duas locomotivas Vectron CC da Siemens.

A escolha representa a primeira ordem da Itália para um Vectron com um módulo de desvio, que permite a locomotiva rodar em seções não electrificada da rede.

Os veículos serão construídos na fábrica da Siemens em Munique Allach e entregue no segundo semestre de 2014.

A Siemens vendeu 130 locomotivas Vectron mundial. Operadora ferroviária finlandesa VR efetuou o maior pedido até o momento, 80 unidades de corrente alternada.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Trem Hitachi - Japão

A diversificada Hitachi, uma companhia japonesa com segmento em diversos setores, anunciou que recebeu um pedido do governo vietnamita para compra de 50 vagões de trem e de um sistema de sinalização para ferrovias, informou a rede NHK World.

Hitachi Super Express Train (Foto: Hitachi / Divulgação)

A ordem de compra, no valor de mais de 370 milhões de dólares, é a segunda maior já recebida pela Hitachi desde que o Reino Unido encomendou, no ano passado, 600 vagões e serviços de manutenção.

De acordo com o pedido, tanto os vagões quanto o sistema serão usados em um projeto de ferrovia com 19 km de extensão, cujo início está previsto para 2018, na cidade de Ho Chi Minh, sul do Vietnã, antiga Saigon, que foi a capital do Vietnã do Sul até 1975. Ho Chi Minh é a maior cidade do País.

Diversos países asiáticos têm se empenhado em construir ferrovias como forma de promover o desenvolvimento, o que tem levado as fabricantes japonesas e estrangeiras a uma competição acirrada.