terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Ferrovia Norte Sul começa a operar - Brasil

“A ferrovia está toda executada, 100% sinalizada, com todas as licenças de operações emitidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (Antt) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em dia. Então a ferrovia está 100% apta para operar”, garante o gerente regional da Valec, Charles Beniz.


Ao todo, 6,4 mil toneladas de farelo de soja devem ser levados ao Maranhão. A viagem deve durar quatro dias. A composição férrea saiu de Anápolis pela Norte-Sul até Porto Nacional, onde deve entrar na Estrada de Ferro dos Carajás para chegar ao Porto de Itaqui.

Se a carga fosse transportada por rodovias, seria necessário usar 200 caminhões. Gerente da indústria responsável pelo carregamento, Osmar Albertine acredita que substituir o transporte rodoviário pelo ferroviário é uma grande vantagem.

“Com a Norte-Sul, a gente ganha em logística, os vagões são maiores. Numa composição, você consegue transportar mais produtos, com isso, chegar mais rápido no porto, embarcar mais rápido nos navios e uma logística completa muito mais ágil”, explicou Albertine.

A previsão é que até o fim do ano 21 mil toneladas de cargas passem pelo trajeto. Outros três carregamentos devem ser feitos ainda neste ano. Fonte: G1 

domingo, 10 de janeiro de 2016

Trens Régiolis - Alstom

Desde de dezembro de 2014, funcionários da SNCF receberam formação sobre o novo trem para se preparar para a sua entrada em serviço comercial na linha Marselha-Avignon. O Régiolis será executado na linha de Avignon-Carpentras. 72 metros de comprimento, os trens Régiolis compreendem quatro carros de passageiros com capacidade para 214 pessoas. O interior oferece um alto nível de conforto, com assentos que caracterizam luzes de leitura individuais e tomadas elétricas, bicicletas e espaços de armazenamento de bagagem. Fonte: Alstom

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Construção de ferrovia bioceânica será tema de debate no Brasil

No dia 25 de fevereiro de 2016, a Assembleia Legislativa vai realizar audiência pública para debater a ferrovia biocenânica, via pacífico, através de Mato Grosso, Rondônia e Acre. O pedido está no requerimento 503/2015 de autoria do deputado Wilson Santos. O debate será realizado às 14h, no Auditório Licínio Monteiro.


De acordo com o parlamentar, a construção da ferrovia bioceânica vai encurtar o tempo e o custo de transporte de matérias-primas exportadas e importadas tanto pelo Brasil quanto pelo Peru. “A ferrovia começa no Rio de Janeiro e atravessa a floresta amazônica, passando pela Cordilheira dos Andes e termina na costa peruana, no Oceano Pacífico”, explicou Santos.

A construção da ferrovia - parceria entre a China, Brasil e Peru - exigirá um investimento de US$ 10 bilhões, especificamente juntaria os portos marítimos de Tianjin na China, com porto Bayóvar em Piura. Desse local, o trem vai percorrer um trecho de mais de oito mil quilômetros, atravessando a Cordilheira dos Andes e da Amazônia, para o Oceano Atlântico, terminando no porto de Santos, no Brasil.


Além da participação dos parlamentares, o convite para a audiência pública foi estendido ao governador Pedro Taques, à Embaixada Chinesa, deputados federais e senadores de Mato Grosso, Rondônia e do Acre, ao Ministro dos Transportes, à Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP/PR), e à Frente Parlamentar Mista Pró-Ferrovia Bioceânica. Fonte: Diário de Cuiabá/Planalto.Gov

sábado, 2 de janeiro de 2016

Amtrak ligando EUA e Canadá

A Amtrak é o nome da empresa estatal federal de transporte ferroviário de passageiros dos Estados Unidos, com sede na capital americana. O nome oficial da empresa é National Railroad Passenger Corporation e a sua sigla surge a partir da junção das palavras "American" e "track", sugerindo assim a ideia de "carril americano".

A Amtrak opera uma rede ferroviária nacional que serve a mais de 500 destinos, em 46 estados da federação, através de 33 800 quilômetros de trilhos, com mais de 20.000 funcionários. Três rotas atendem o Canadá, servindo metrópoles como Montreal, Toronto e Vancouver, além de destinos intermediários. Fonte: Amtrak

sábado, 26 de dezembro de 2015

CP Portugal mais de 150 anos de experiência

A CP E.P.E. é uma entidade pública empresarial detida a 100% pelo Estado. Como agente ativo da sociedade, a CP assume a responsabilidade de contribuir para o desenvolvimento económico e para a coesão social do país e dos seus cidadãos, através de um bom desempenho da sua atividade comercial.

Com cerca de 107,2 milhões (em 2013) de passageiros transportados por ano, a CP é uma das mais representativas empresas portuguesas e a maior empresa de transportes terrestres a operar em Portugal. Fonte: CP/Foto: Divulgação