Postagens

Bonde a hidrogênio para o TRAM de Alicante

Imagem
A empresa Stadler e a Generalitat, por meio da Ferrocarrils de la Generalitat Valenciana (FGV), desenvolverão um projeto conjunto para estudar a viabilidade de trens a hidrogênio. Especificamente, o projeto piloto será testado na rede TRAM de Alicante. O anúncio foi feito pelo presidente da Consell, Ximo Puig, e pelo CEO da Stadler Valencia, Íñigo Parra, durante a visita que o primeiro fez hoje às instalações da empresa em Albuixech algumas semanas depois de a empresa ter recebido a parte da Renfe 'Mega-contrato' da Cercanías com a francesa Alstom . Ele foi acompanhado pelo Ministro de Obras Públicas, Arcadi Espanha. Para Parra, a importância do projeto piloto está “em testar não só a tecnologia, mas também o sistema, como esse uso é estabilizado em toda uma operação e na manutenção. Com isso demonstraríamos a viabilidade tecnológica do produto e de um sistema ”. Enquanto isso, Puig também adiantou que está sendo estudada a possibilidade de a FGV e a Stadler participarem de pro

Trem chinês está ligando o mundo

Imagem
A China está criando uma ambiciosa rede de conexões de transporte terrestre e marítimo para interligar sua economia em expansão às economias da Europa e da África. E sem perder tempo, o país está projetando incríveis máquinas de construção sob medida para executar rapidamente esse trabalho. Chamado Belt and Road Initiative (BRI) - o que em português poderia ser traduzido como "Iniciativa Um Cinturão, Uma Rota" - o projeto do presidente chinês Xi Jinping foi lançado em 2013 e visa a conectar dois terços da população mundial em 70 países por meio de uma rede de ligações terrestres (o "cinturão") e vias marítimas (a "rota"). O ambicioso plano 'Made in China 2025' com que Pequim quer conquistar o mundo Autoridades falam em investimentos de longuíssimo prazo, estimados em trilhões de dólares, provenientes de bancos, dos países envolvidos e do governo chinês. O plano de infraestrutura, porém, não está livre de polêmicas. Críticos apontam qu

Trem utiliza os trilhos do Ferry Boat

Imagem
Este pequeno país de pouco mais de 5 milhões de habitantes, localizado ao norte da Europa, tem motivos de sobra para ser considerado o país mais feliz do mundo. E não todos os dias se pode visitar um lugar dessas características e que, ademais, parece imerso numa grande fotografia. Dinamarca não é só Copenhague. Há bem mais por descobrir. Chegar de trem na Dinamarca é o mais recomendável. Tire qualquer um dos passes disponíveis na Eurail (Global, National ou Passe Dinamarca) e chegue dos pontos mais importantes da Europa. Da Espanha, por exemplo, o Talgo Trenhotel sai todos os dias, como também o Eurocity Barcelona-Paris (Joan Miró) ou o Eurocity Madri-Paris (Francisco de Goya). Estes trens chegam à estação Austerlitz. De lá se pega o metrô até Gare du Nord, onde é possível abordar o serviço expresso noturno a Copenhague, com transbordo em Colônia ou Hamburgo na Alemanha. Soa cansativo… mas é um passeio realmente recomendável! Os trens TGV percorrem os trechos Espa

Conheça o primeiro trem do mundo 100% movido a energia solar

Imagem
O primeiro trem do mundo movido 100% a energia solar já existe e está circulando em fase de testes pelos trilhos de Byron Bay, na Austrália. A companhia ferroviária da cidade remodelou um trecho de três quilômetros e restaurou uma antiga locomotiva dos anos 70, equipando-a com painéis solares flexíveis de 6,5 kilowatts (kW). O passeio foi inaugurado em dezembro de 2017, com serviço parcial. O funcionamento total começou em janeiro de 2018 e já é um sucesso. Já nos primeiros 19 dias, a novidade já tinha transportado 10 mil pessoas. O trem comporta 100 passageiros sentados, com espaço para outros tantos em pé, além de bagagem, motos e pranchas de surfe. A tarifa para uma viagem de ida é de US $ 3 para pessoas maiores de 14 anos, US $ 2 crianças de 6 a 13 anos e gratuita para crianças até cinco anos. Fonte: Australian Trains

Estação da Luz - São Paulo

Imagem
Aberta ao público em 1º de março de 1901, a Estação da Luz ocupa 7,5 mil m² do Jardim da Luz, onde se encontram as estruturas trazidas da Inglaterra que copiam o Big Ben e a abadia de Westminter. Não houve inauguração, já que o tráfego foi sendo deslocado aos poucos, mas não demorou muito para que o novo marco da cidade fosse considerado uma sala de visitas de São Paulo. Todas as personalidades ilustres que tinham a capital como destino eram obrigadas a desembarcar no local. Empresários, intelectuais, políticos, diplomatas e reis foram recepcionados em seu saguão e por lá passavam ao se despedirem. Fonte: cidadedesaopaulo