segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Estação de Colônia - Alemanha

A estação de Colônia umas das principais estações da Alemanha, de lá é possível acessar toda Europa com viagens para Bélgica, França, Holanda entre outros países. A estação fica ao lado da Catedral de Colônia uma estrutura muito visitada por turistas do mundo inteiro. A estação também comporta trens de alta velocidade, trens intercidades entre outras composições. Foto: Silvério Borges Fonte: TavTrilhos


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

VLT Alstom na via de testes - Rio de Janeiro

A Prefeitura do Rio apresentou o primeiro dos 27 trens do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) fabricados no Brasil. Em produção na fábrica do interior paulista, o veículo integra frota de 32 composições do sistema que circulará pelo Centro do Rio a partir do primeiro semestre de 2016. Após a apresentação, o trem inaugurou a primeira pista de testes da América Latina, também na fábrica de Taubaté. Fonte: Porto Maravilha/Prefeitura do Rio

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Metrô de Londres testa tecnologia que recicla energia

Com mais de 400 quilômetros de extensão e cerca de 3 milhões de usuários por dia, o metrô de Londres é um sistema faminto por energia.

Procurando reduzir a demanda por eletricidade e tornar o processo mais sustentável, o Transport for London (TFL), que administra o metrô londrino, está testando uma nova tecnologia que promete cortar 5% da conta de energia e garantir economia de 6 milhões de libras esterlinas por ano (algo próximo de 35 milhões de reais). 


A nova tecnologia reaproveita a energia liberada durante as frenagens dos trens e a envia de volta ao sistema em forma de eletricidade.

Os testes iniciais ocorreram na subestação de Cloudesley Road, na linha Victoria, e apresentaram bons resultados. Em apenas uma semana, segundo o TFL, a tecnologia recuperou energia suficiente para abastecer a estação de Holborn, uma das principais de Londres, durante dois dias por semana.

Ainda segundo a administradora do metrô londrino, a tecnologia poderia recuperar 1 megawatt-hora (MWh) de energia por dia, o suficiente para eletrificar 104 casas por ano.

Além de poupar no consumo, a 'reciclagem' de energia tem a vantagem de diminuir a quantidade de calor gerada pelos trens no anda-e-para dentro dos túneis, o que também ajudaria a reduzir a energia necessária para refrigerar as estações.

Os testes, que vão continuar por mais algumas semanas, são parte de um amplo programa de modernização do metrô londrino, que inclui, ainda, a reparação da infraestrutura existente e instalação de novas linhas. Fonte: Portal Exame

sábado, 3 de outubro de 2015

Coradia Meridian trem regional ligando aeroporto em Roma

Coradia Meridian trem da Alstom, na sua versão aeroporto link, entrou em serviço comercial na estação ferroviária de Roma Termini. O trem é chamado Leonardo Express e vai ligar Roma para o Aeroporto Fiumicino.

Recém-nascido da família de comboios Coradia Meridian, os 8 composições fazem parte de uma encomenda feita pela Trenitalia a Alstom em novembro de 2012.
Se tecnicamente semelhante a outros trens Coradia Meridian "Jazz" que já operam na rede regional italiana, a ligação do aeroporto se diferencia por um espaço mais amplo para bagagem e uma libré vermelho-branco-verde, referindo-se à bandeira italiana.

Coradia Meridian é um Elétrica Multiple Unit (EMU) trem capaz de correr a uma velocidade máxima de 160 km / h. Seu sistema de tração concentrada, com dois bogies motores, otimiza a capacidade de frenagem do trem elétrico que permite o consumo de energia reduzida o trem é 95% reciclável. Fonte: Alstom

 

sábado, 26 de setembro de 2015

Estado do Rio de Janeiro quer começar em 2016 metrô Estácio-Praça Quinze

No segundo semestre de 2016, logo depois das Olimpíadas, o governo pretende dar início à expansão da Linha 2 do metrô, ligando o Estácio à Praça Quinze. Mesmo com as obras da Linha 4 (Barra-Zona Sul) ainda em andamento, o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osorio, já planeja implementar o trecho, previsto desde 1968, quando foi elaborado o projeto original do metrô carioca. Segundo ele, pelos próximos seis meses, a concessionária Metrô Rio fará os estudos necessários para viabilizar a extensão da linha:


— A grande maioria dos usuários da Linha 2 tem como destino o Centro do Rio. Então, essa extensão vai resolver bastante o grande desafio do metrô, que é a superlotação da Linha 2. Já identificamos uma demanda adicional de 400 mil passageiros por dia para o trecho, que terá 3,7 km de extensão.

Além de Estácio, Carioca e Praça Quinze, estão previstas estações no Catumbi — que não fazia parte do projeto original — e na Cruz Vermelha.

— O Catumbi tem se desenvolvido. Com a desativação do presídio da Frei Caneca, entraram residências, vieram empresas. O Sambódromo fica ali do lado. Então, na nossa visão, tem demanda — comentou Osorio.

De acordo com o secretário, as escavações começarão pela estação do Estácio, que precisará passar por reformas, e seguirão até a Praça Quinze, onde fará a integração com as barcas e o VLT.

— Queremos encaixar o término da obra da Linha 4 com o início da expansão da Linha 2 para aproveitar os profissionais que já estão qualificados. Esse é o esforço que estamos fazendo — afirmou Osorio. Fonte: O Globo Foto: Trans Trilhos