terça-feira, 21 de maio de 2019

Pátio em Coina - Fertagus

A estação de Coina foi inaugurada a 6 de Outubro de 2004, pelo Secretário-geral dos Transportes, Dr. António Mexia, dando assim início à extensão da Fertagus para Setúbal. Com uma arquitetura de Motta Guedes, é uma estação onde o vidro, a arquitetura, os espaços verdes e as obras de arte de Charters de Almeida e Nadir Afonso, ganham cumplicidade, fazendo desta estação um local amplo, luminoso e harmonioso. 
 

Com uma estrutura contemporânea, de linhas mais simples que as anteriores, com o espaço comercial que oferece, bem como os parques de estacionamento e as ligações Sulfertagus, T.S.T e Transportes Coletivos do Barreiro, fez com que esta estação, com gestão Fertagus , superasse largamente as expectativas no que diz respeito a afluência de passageiros. 

Atualmente com o espaço comercial, “Barreiro Retail Planet”, que foi construído perto da estação, faz com que esta continue a ser uma estação procurada também por motivos de lazer. Traga a sua bicicleta e coloque-a nos suportes disponíveis no exterior da estação. Fonte: Fertagus/Foto TransTrilhos


domingo, 19 de maio de 2019

GE Locomotiva Evolution ES43BBi

Lançada recentemente ao mercado, a locomotiva Evolution ES43BBi, desenvolvida pela GE Transportation para atender as características únicas das ferrovias brasileiras, já tem o seu primeiro contrato de compra. O novo modelo foi fornecido à Klabin, em um contrato que prevê a venda de sete locomotivas que circularão no corredor de bitola métrica na Malha Sul, atualmente operado pela ALL (América Latina Logística).


A compra das novas máquinas foi necessária para suportar a execução do Projeto Puma, que prevê a construção de uma fábrica de celulose com capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas anuais. As máquinas serão utilizadas para transportar a produção de celulose da nova fábrica para o porto de Paranaguá, o maior porto exportador de produtos agrícolas do Brasil, localizado no estado do Paraná.

Sobre a Evolution ES43BBi

A nova locomotiva da GE foi desenvolvida para atender as especificidades das ferrovias brasileiras. Até então, não existia no mercado uma locomotiva para bitola métrica com oito eixos, tecnologia de corrente alternada (AC) e dimensões adequadas para as ferrovias nacionais. O produto foi baseado nos conceitos da bem sucedida locomotiva Dash 9 de 8 eixos, mas com as mais novas tecnologias, tais como tração de corrente alternada, controle de eixo individual e motor diesel Evolution, todos resultando em uma locomotiva com mais esforço trator e melhor eficiência. Atualmente, o Brasil tem uma extensão de 23 mil quilômetros em ferrovias de bitola métrica, o que representa praticamente 80% da malha ferroviária do País.

“Por ter sido desenvolvida de acordo com as necessidades do mercado brasileiro, a Evolution ES43BBi permite o transporte de quantidades maiores de carga associado a custos menores decorrentes de sua operação“, explica Marc Flammia, Diretor de Tecnologia da GE Transportation. Duas ES43BBi podem substituir de três a cinco máquinas com seis eixos.

O novo modelo de locomotiva da GE emitirá até 80% a menos de poluentes, apresentando maior eficiência, e terá índice de nacionalização superior a 60%. Fonte: GE 


sexta-feira, 17 de maio de 2019

Realidade Virtual Sobre Trilhos

As tecnologias digitais estão revolucionando muitas indústrias. A Bombardier também está aproveitando a realidade virtual para lançar seus veículos no mercado mais rapidamente e acelerar o desenvolvimento de produtos. Não importa se é uma planta industrial, um avião ou um trem, quando todos os componentes trabalham juntos alinhados que o sistema inteiro pode funcionar corretamente. Quanto mais cedo forem detectados erros, melhor - um fato que também se aplica a protótipos. Hoje, a produção de modelos de antecipação é cara, pode ser particularmente melhorada usando testes virtuais. "Desta forma, as etapas de desenvolvimento e instalação podem ser aceleradas, otimizadas ou eliminadas completamente", explica Helmut Dietz, chefe de fabricação digital da Bombardier Transportation. Fonte: Bombardier Canadá



quarta-feira, 15 de maio de 2019

Veículos para manutenção de trilhos em clima severo

A boa manutenção dos trilhos é fundamental para o bom funcionamento de uma linha férrea. De fato, quando um trilho está obstruído os trens correm perigo, por isso, os materiais depositados devem ser removidos: os veículos ferroviários Tesmec foram projetados para enfrentar estes problemas.

A Tesmec projeta e produz veículos especiais ferroviários para fazer a manutenção dos trilhos de linhas férreas, bondes e metrôs, assim como veículos para a limpeza e remoção de obstruções e materiais - tais como neve, gelo e folhas - depositados no percurso dos trilhos.

Os veículos ferroviários de manutenção de trilhos da Tesmec são capazes de trabalhar também em baixas temperaturas e podem ser equipados com diversos itens opcionais para diferentes usos.